Conheça os principais rostos da Revolução Russa

mundo
05.11.2017, 07:05:00
(Reprodução)

Conheça os principais rostos da Revolução Russa

Saiba quem são os 4 personagens mais icônicos desse evento histórico e suas contribuições

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nicolau II, o czar

Nicolai Aleksandrovitch Romanov era o czar do Império Russo que foi derrubado durante o primeiro período da revolução. Nicolau sempre deu muita sorte na vida: nasceu em 18 de maio de 1868, no palácio de Catarina, era filho do imperador Alexandre III, que governou o império Russo entre 1881-1894 e da imperatriz Maria da Dinamarca. O futuro imperador foi muito bem educado, falava inglês, francês e alemão fluentemente. Gostava muito de atirar e cavalgar, mas não curtia muito os assuntos da vida política. Sua realização estava na carreira militar, na qual conseguiu o título de coronel. O czar também foi responsável por um dos momentos mais trágicos da revolução: O domingo sangrento, quando ordenou que suas tropas abrissem fogo contra a multidão que pedia pelo fim do seu governo.


Lenin, o líder rebelde

Vladimir Ilitch Ulianov, mais conhecido como Lenin, nasceu dia 22 de abril de 1870 em Simbirski, atual Ulianovsk, na Rússia. De família abastada seu pai era um alto funcionário público liberal, já seu irmão mais velho, que era tão interessado na causa revolucionária quanto Lenin, foi assassinado depois de participar de um atentado terrorista contra o czar Alexandre III, pai de Nicolau II. Lênin foi um estudante comprometido, cursou Direito na universidade e ingressou em um grupo Marxista. Em 1895 foi preso, condenado e deportado para a Sibéria onde ficou por três anos. Depois de cumprida a pena, exilou-se na Suíça, onde se tornou editor de um jornal de marxista chamado Iskra. Foi também o líder dos bolcheviques, responsáveis por tomar o poder do Governo Provisório dos Mencheviques após a queda do czar.


Stalin, o ditador

Josef Vissarionovich Djugashvili, popularmente conhecido como Josef Stalin, nasceu no dia 18 de dezembro de 1878, em Gori na Geórgia, de família humilde seu pai era sapateiro e sua mãe, lavadeira.Quando criança, Josef teve uma infância pobre teve a saúde afetada pela varíola. O sonho da sua mãe era que se tornasse padre, porém em 1899 ingressou no Partido Social-Democrata e posteriormente no partido bolchevique. Foi um grande aliado de Lenin na luta revolucionária e assumiu o lugar do mesmo após o falecimento. Governou a União Soviética até 1953, quando também faleceu. Seu governo foi conhecido pelo caráter ditatorial e violento. Stalin costumava encomendar a morte de todos os seu opositores.


Leon, o organizador

Lev Davidovitch Bronstein, mais conhecido como Leon Trotsky, nasceu no dia 7 de novembro de 1879 em Ianovka, na Ucrânia. De origem judaica, seus pais eram fazendeiros e o mandaram para a cidade de Odessa para que pudesse estudar. Ainda adolescente Leon começou a ter contato com as ideias marxistas e participar de protesto contra o czarismo russo. Foi perseguido e deportado, mas conseguiu fugir para Londres, onde conheceu Lenin. A amizade entre Lenin e Leon durou pouco, uma vez que ele não concordava com algumas das ideias do líder bolchevique. Ainda assim, Leon liderou a tomada do palácio de Petrogrado e criou o exército vermelho, que deu aos bolcheviques a vitória da Guerra Civil Russa. Após a morte de Lenin, Trotsky disputou o poder com Stalin e perdeu, sendo assim perseguido e expulso do partido comunista. Em 1940 foi assassinado na cidade do México, supostamente, a mando de Stalin.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas