Corpo do agente da Transalvador morto na Av. Paralela é enterrado em Salvador

salvador
28.04.2022, 20:53:00
(Paula Froés/CORREIO)

Corpo do agente da Transalvador morto na Av. Paralela é enterrado em Salvador

Colegas da Transalvador e parentes prestaram as últimas homenagens a Jailton Pereira

O velório e enterro do agente de trânsito Jailton Pereira do Nascimento, 53, vítima de atropelamento enquanto trabalhava na noite de quarta-feira (27), foram marcados por muita comoção de colegas e familiares. Dezenas de agentes da Transalvador acompanharam a cerimônia no Cemitério Campo Santo. Todos lamentavam a morte precoce e inesperada do colega bem humorado que vai deixar saudades.  

Jailton Pereira foi um homem de muitos dons e paixões, como contaram colegas da corporação durante o enterro na tarde de quinta-feira (28). Além dos 23 anos trabalhando como agente de trânsito na capital baiana, ele tocava violão em barzinhos e tinha recentemente aberto um restaurante em São Cristóvão. Jailton deixa mulher e três filhos, sendo o mais novo de apenas 8 anos.  

Jailton Pereira trabalhava há 23 anos como agente de trânsito na Transalvador (Foto: Reprodução)

O agente passou grande parte da vida morando no bairro Caixa d’Água, mas há poucos meses havia se mudado para Itinga, na Região Metropolitana de Salvador. O irmão de um amigo de infância de Jailton, o músico Marcelo Saback, chegou a tocar com Jailton em alguns estabelecimentos da cidade.  

“Ele era um cara alegre e contagiante, todo mundo que via ele cantando pela primeira vez se encantava com aquele vozeirão”, contou o colega. Jailton era devoto da banda Legião Urbana e deu ao filho do meio o nome de Renato, em homenagem ao vocalista da banda. 

A multidão que acompanhava o cortejo só quebrou o silêncio para entoar as canções Somos Tão Jovens e Será, da Legião Urbana. Colegas também cantaram o hino do Bahia, time do coração de Jailton. Os sons serviram de consolo para tantos amigos e parentes abalados com a morte inesperada do agente enquanto trabalhava. 

Eram mais de 40 veículos da Transalvador, entre carros e motos, estacionados na frente do cemitério, o que ocasionou um pequeno engarrafamento nas redondezas. “Ele era muito querido, estava sempre rindo, tinha um astral muito bom”, contou o agente de trânsito e colega Osvaldo Rios, antes de ser chamado para formar um corredor com todos os funcionários da corporação para que o caixão prosseguisse até o local do enterro.  

“Ele estava indo buscar materiais no carro e só ouviu o impacto da batida. Ele tem ponte de safena, foi parar no hospital para tomar medicação. Eu só fiquei sabendo do que aconteceu de manhã quando ele acordou e me ligou”, relatou a mulher do colega que estava com Jailton, abatida pela morte do amigo do marido. “Eles trabalhavam há 15 anos juntos, ele [Jailton] conhecia meu marido há mais tempo que eu”, contou ela, que preferiu não se identificar.  

Autoridades prestam condolências 
A vice-prefeita de Salvador, Ana Paula Matos, esteve presente no enterro e lamentou a morte de Jailton Pereira. “Eu estou muito sentida. Vim aqui demonstrar respeito aos agentes de trânsito e à família. É uma pena ver alguém que dedicou a vida para proteger outras pessoas morrer dessa forma, enquanto trabalhava”, disse ela. 

Ana Paula Matos também lembrou que a Transalvador é reconhecida pelo boom trabalho que faz em proteger vidas no trânsito de Salvador. Outra autoridade presente no evento foi Marcus Passos, superintendente da Transalvador. 

“A corporação está triste, sabendo que era um agente de 23 anos de casa e reconhecido pelo bom trabalho. Ele estava fazendo seu trabalho da forma correta e infelizmente veio um cidadão imprudente que cometeu uma fatalidade dessa, tirando uma vida de um agente de trânsito. E o pior de tudo, pelas imagens que estão circulando, vemos que ele não dá nenhum tipo de ajuda”, disse Marcus Passos.  

Além de lamentar a morte de Jailton, ele lembrou que o dono do carro que atropelou o agente já foi identificado e que possui multas de trânsito. Não se sabe ao certo se o dono do carro era quem dirigia o veículo durante o atropelamento. “Posso afirmar que nós já levantamos os dados do veículo e as últimas cinco notificações dele [dono] são de excesso de velocidade, sendo duas em Salvador e três na Região Metropolitana. Então é um condutor que não tem respeito à segurança do trânsito e vitimou mais um”, afirmou o superintendente.  

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas