Cresce o número de cidades com potencial turístico na Bahia

turismo
15.09.2017, 05:00:00
Atualizado: 15.09.2017, 15:38:28
Rio na cidade de Ipiaú, no Sul do estado, uma das cidades incluídas no novo mapa do MTur (Foto: Divulgação)

Cresce o número de cidades com potencial turístico na Bahia

Em 2017, foram incluídos 33 destinos, totalizando 150, segundo o Ministério do Turismo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O número de municípios da Bahia com vocação turística aumentou em 2017, segundo o Ministério do Turismo. O crescimento foi de 28%. No ano passado, 117 cidades integravam o Mapa do Turismo no Estado. Este ano, foram incluídos 33 destinos, totalizando 150. Eles estão distribuídos em treze regiões.

O levantamento completo do Mapa do Turismo Brasileiro foi divulgado nesta quinta-feira (14) pelo Ministério do Turismo. Em todo o país, foram listados 3.285 municípios em 328 regiões turísticas, um grande crescimento em relação ao Mapa de 2016, quando foram registradas 2.175 cidades em 291 regiões.

De acordo com o roteiro, 53 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais. São os casos de Salvador, Porto Seguro, Itacaré e Cachoeira.

Entre os novos que figuram na lista, nas categorias A, B ou C, estão Alagoinhas, Cruz das Almas, Dias D'Ávila, Euclides da Cunha, Ipiaú, Santa Maria da Vitória, Santo Antônio de Jesus e Simões Filho. Os demais 97 municípios figuram nas categorias D e E (ver lista completa abaixo).

Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto, alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem. É o caso, por exemplo, de Mucugê, na Chapada Diamantina.

“O mapa é um instrumento muito importante para gestão, estruturação e promoção dos destinos. Por isso, é importante que ele esteja sempre atualizado, garantindo com que os municípios que queiram trabalhar o turismo como uma atividade econômica, tenham prioridade dentro das políticas e ações do MTur”, disse o ministro do turismo, Marx Beltrão.

A atualização periódica do Mapa faz parte de uma estratégia do Plano Brasil + Turismo, lançada este ano para fortalecer o setor de viagens no país. De acordo com o Plano, a partir de 2017 o Mapa passa a ser atualizado a cada dois anos.

Para ser incluído no mapa, o município precisa cumprir algumas regras, como ter órgão responsável pela pasta de turismo e destinar recursos para o setor na Lei Orçamentária. A elaboração do instrumento começa com a inserção de documentos no Sistema de Informações do Programa de Regionalização do Turismo e, em seguida, as regiões apontadas são validadas ou não  pelos fóruns e conselhos estaduais de Turismo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas