Crime ambiental: carga clandestina de madeira avaliada em R$ 200 mil é apreendida na Bahia

bahia
19.10.2021, 10:59:00
Atualizado: 19.10.2021, 10:59:56
(Foto: Divulgação/SSP)

Crime ambiental: carga clandestina de madeira avaliada em R$ 200 mil é apreendida na Bahia

A suspeita da polícia é de que a carga de madeira saiu do Piauí e teria destino o estado de Goiás

Uma carga com cerca de 506 toras de Aroeira - madeira exótica, presente em biomas como o Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica e ameaçada de extinção - foi recuperada por equipes dos 3º e 4º Pelotões (Santa Rita de Cássia e Mansidão) da 86ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Formosa do Rio Preto), na noite do domingo (17). Material está avaliado em cerca de R$ 200 mil. 

As equipes iniciaram a ação, após os policiais militares de Mansidão desconfiarem da passagem de um caminhão da marca Mercedes Benz, placa JLQ-4378, transportando madeira pela cidade. Eles acompanharam o veículo e, na altura da BA-225, conseguiram interceptá-lo. Conforme o comandante do 4º Pelotão, sargento PM Jônatas Cardoso, geralmente caminhões chegam no município com carga e saem vazios, por não ser um município agrícola. 

“A partir dessa suspeita, mesmo com a voz de parada, o condutor desceu do veículo e fugiu por uma área de mata fechada. Realizamos rondas junto com os colegas do 3º Pelotão, mas ele não foi encontrado”, disse. 

Após o material ser escoltado pelos policiais até o pátio da Secretaria do Meio Ambiente e Turismo (Sematur) de Santa Rita, equipes da Companhia Independente de Polícia e Proteção Ambiental (Cippa) de Lençois e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) foram até o local e confirmaram que se tratava da Aroeira.

A portaria normativa 83 de 26 de setembro de 1991, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), classifica essa extração como ilegal. O aspirante-a-oficial Felipe Franco Martins, comandante da unidade policial de Santa Rita de Cássia, contou que a suspeita é de que o veículo saiu do Piauí e teria destino o estado de Goiás.

“Nós sabemos que é contumaz o tráfico de madeiras no sul do Piauí e que alguns caminhoneiros usam as estradas que limitam os nossos municípios transportando diferentes cargas. Isso será apurado com o trabalho de investigação da nossa co-irmã, a Polícia Civil”, disse. A madeira apreendida foi encaminhada para o pátio da Sematur e o caminhão escoltado pelos PMs para a Delegacia Territorial (DT) de Santa Rita de Cássia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas