Dado reconhece jogo ruim do Bahia e liga alerta para a defesa

e.c. bahia
06.06.2021, 06:00:00
Na análise de Dado, Red Bull Bragantino foi superior mesmo quando o Bahia vencia por 2x0 (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Dado reconhece jogo ruim do Bahia e liga alerta para a defesa

Segundo treinador, quantidade de gols sofridos contra o Red Bull não é natural

O gol de Jonas, aos 40 minutos do segundo tempo, soou como um alívio para o Bahia no empate por 3x3 contra o Red Bull Bragantino, na noite deste sábado (5), no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Naquele momento, o Esquadrão perdia o jogo por 3x2, depois de ter largado na frente e conseguido construir 2x0 ainda na primeira etapa. Por isso, apesar do ponto somado fora de casa, o gosto do resultado foi amargo. Logo após o duelo, o técnico Dado Cavalcanti não escondeu que o tricolor não fez um bom jogo.

Dado reconheceu que, apesar de ter saído na frente com os tentos marcados por Gilberto, o Bragantino já era melhor na partida e pressionava o Bahia no campo de defesa.

"Os dois gols aconteceram não foi por uma volúpia ofensiva, não foi porque agredimos o adversário ou tivemos a posse no campo do adversário. Mesmo com os dois gols feitos o adversário já tinha a superioridade. É um time muito intenso, muito veloz pelos lados do campo. Não podemos colocar na conta do pós-gols. Antes dos gols o Bragantino já era melhor, não será escondido por mim e não sinto nenhum peso em falar isso", disse o treinador.

Um ponto analisado por Dado durante a entrevista foi a fragilidade defensiva e os erros individuais apresentados pelo Esquadrão durante o confronto. O treinador ligou o alerta para a quantidade e forma dos gols sofridos. No ano passado, a defesa foi o ponto fraco do tricolor, que terminou o Brasileirão entre os mais vazados.

"Tomar três gols em um jogo nós não podemos entender como algo normal ou natural. É importante fazer uma reflexão sobre como os gols foram tomados, são números expressivos, mas que eu vou tomar todo o cuidado possível para destrinchar como aconteceram os gols do adversário"

"Previamente eu tenho uma hipótese das dificuldades que enfrentamos no jogo de hoje, mas não vou me precipitar nesse julgamento. Temos o alerta sim e espero que isso não se repita no restante da temporada", afirmou. 

"Temos uma equipe técnica, que prioritariamente exerce uma imposição de jogo, uma equipe que joga, que se propõe a jogar desde o começo. No cobertor curto dessa equipe, para ter os jogadores mais técnicos em campo fatalmente a agente abre mão de uma agressividade maior defensiva", continuou.

Questionado sobre as mudanças de posicionamentos dos atletas durante o jogo, o treinador explicou que precisou reforçar o lado esquerdo por conta das investidas do atacante Artur, mas a estratégia acabou fragilizando o lado direito, onde estava o garoto Renan Guedes, substituto de Nino.

"Entendo que no primeiro tempo tivemos muitas dificuldades, houve muitos confrontos do Arthur com o Matheus Bahia, mas entendo também que o Matheus Bahia fez uma partida regular, ganhou boa parte das disputas. Tendo essa condição visualizada nós mudamos o desenho no segundo tempo. Coloquei o Thaciano na segunda linha para fazer uma dobra de marcação e neutralizar um pouco as jogadas do Arthur, que era o jogador mais agressivo", explicou Dado.

"O Bragantino mudou de lado, faz parte do jogo, a briga de gato e rato, o nosso lado esquerdo ficou forte, mas o lado direito ficou um pouco mais vulnerável, onde o Guedes passou a ter os confrontos individuais. Isso faz parte do jogo. É o eterno cobertor curto, eu sempre falei isso, da busca de equilíbrio entre ataque e defesa. Acho que a nossa equipe é equilibrada, mas vamos sofrer um pouco como foi hoje", finalizou o treinador.

Passado o jogo contra o Bragantino, o Bahia agora volta suas atenções para a Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (9), o tricolor recebe o Vila Nova, às 19h, em Pituaçu, pelo jogo de volta da terceira fase. Como venceu a ida por 1x0, em Goiânia, o Esquadrão joga pelo empate para avançar no torneio nacional.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas