De busu: assinantes do CORREIO visitam pontos turísticos de Salvador

salvador
30.03.2022, 06:00:00
(Lucas Leawry/CORREIO)

De busu: assinantes do CORREIO visitam pontos turísticos de Salvador

Jornal promoveu três ações turísticas por terra, ar e mar para o aniversário de Salvador

Comemorar os 473 anos de Salvador vendo a cidade por ângulos inéditos. Foi essa a programação desta terça-feira (29), para assinantes do CORREIO que participaram da ação promovida pelo jornal, Salvador Bus Double Deck, uma city tour [passeio turístico] do alto de um busão pelos principais locais de visitação da capital. 

O roteiro dos ‘turistas nativos’ começou no Farol da Barra, passou pela rua Chile e pela rua Carlos Gomes, com direito a apreciar a vista da Avenida Contorno e ouvir histórias sobre o surgimento da Cidade Baixa. Essa foi a terceira ação turística para o aniversário de Salvador. O jornal promoveu também passeios de lancha e de helicóptero.

O empresário Bruno Mota, 39, não ficou com inveja de quem navegou ou sobrevoou a cidade nos outros passeios. Por terra, na companhia da esposa Marceli Mota, 35, e do filho Pedro Mota, 2, ele renovou a sensação de pertencimento ao local onde vive desde que se entende por gente. "Sou daqui e a gente sempre tem interesse em conhecer tudo, mas pouquíssimas oportunidades. Esse passeio foi maravilhoso, me dando a chance de visualizar Salvador por outro ângulo. Me deu um outro ar de pertencimento a essa cidade que é maravilhosa", disse.

(Lucas Leawry/CORREIO)
(Lucas Leawry/CORREIO)
(Lucas Leawry/CORREIO)

Já Marceli celebrou a chance de dar os primeiros passos para que essa sensação [de pertencimento] seja construída com o filho. "Tá sendo uma experiência muito legal, até porque poder proporcionar isso para Pedro é importante. Ele já vive no dia a dia, mas experimentou Salvador de uma forma diferente", disse a também empresária. 

O advogado Moisés Gomes, 59, foi ao passeio ao lado do filho, Bernardo Gomes, 20, que é estudante. Sempre apontando e chamando a atenção para diversos locais durante o passeio, ele passou para o filho histórias e conhecimentos dos 26 anos em que vive aqui. "É uma experiência diferente. Eu que ando sempre em Salvador, aqui vejo mais a arquitetura, é uma outra perspectiva. Muito bom fazer isso com ele, falando sobre cada lugar e contando as histórias dos espaços que conheço"..

Luciana e Etevaldo adoraram ver Salvador de um ângulo diferente

(Foto: Lucas Leawry/CORREIO)

Outro ângulo

Da parte de cima do ônibus do city tour, que é descoberta e bem mais elevada que a altura dos ônibus comuns, a vigilante Luciana da Silva, 46, pôde experimentar sensações novas ao passar por lugares já conhecidos. "Do alto assim, tô me sentindo em um trio elétrico na Av. Sete e na Carlos Gomes. A gente mora aqui, mas não conhece tudo de todo o jeito. Muitas vezes, só faz isso quando vem familiar pra cá. Então, o passeio está sensacional", garante Luciana. 

Ela foi ao passeio com o companheiro Etevaldo Batista, 42, também vigilante. Ao lado da amada, ele fez coro e também elogiou tudo que estava vendo. "É um privilégio estar aqui. Quando a gente tá no trânsito, não presta atenção em muitas coisas. Principalmente, em arquitetura e história, que passam batido. Feliz por ter a chance de conhecer melhor a cidade, ainda mais no aniversário dela", afirma.

Veja o especial de aniversário Rota Salvador 473

O Aniversário de Salvador é um projeto do Jornal Correio com patrocínio do Hospital Cárdio Pulmonar, Wilson Sons, Salvador Bahia Airport e Unifacs, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador, FIEB e Sebrae, apoio de Suzano, Abaeté Aviação, Sotero, Shopping Center Lapa, Jotagê, AJL, Comdados.

*Com a orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas