De Gonzaga aos Barões: como o forró foi mudando ao longo dos anos

salvador
28.06.2021, 06:30:00
Luiz Gonzaga criou, Calcinha Preta inovou e Barões da Pisadinha trouxe uma nova cara (Reprodução)

De Gonzaga aos Barões: como o forró foi mudando ao longo dos anos

Já dançou ao som de Calcinha Preta e Magníficos? Será que isso é forró?

Se você tem pelo menos 30 anos, com certeza já perdeu a voz - ou o quadril - num show de Magníficos, Mastruz com Leite, Calcinha Preta, Limão com Mel e tantas outras bandas de forró estilizado. Mas será que é forró mesmo?

Antes dos Barões da Pisadinha, o fenômeno nordestino que tomou conta do Brasil foi o chamado 'forró estilizado' ou 'eletrônico'. A moda surgiu nos anos 1990, fortemente inspirada no Axé Music baiano: bandas-empresas enormes, que comandavam cinco horas de show, revezando cantores.

Esses grupos levaram o forró de volta ao topo, após décadas de ostracismo das rádios e TVs. Mas será que aquilo era realmente forró? Aliás, vale o mesmo questionamento para o fenômeno do piseiro (ou pisadinha): será que merece o título do gênero nordestino mais conhecido?

Nos anos 80, o que teve algum destaque foi o chamado 'forró malícia'. Sabe aquelas músicas sem tanto foco no ritmo, muito mais voltados para as letras cheias de duplo-sentido? "Ele tá de olho na boutique dela", "Tico mia na sala", "Nunca vi umbu ser tão azedo", entre outras. Era forró?

Em mais um episódio especial do podcast O Que a Bahia Quer Saber, conversamos com os músicos Celo Costa, Targino Gondim e Adelmário Coelho para entender como o legado deixado por Luiz Gonzaga virou Sandro Becker, Calcinha Preta, Pisadinha e por aí vai.

O podcast ainda traz algumas curiosidades: sabia que o nome 'forró' não veio do termo 'for all'? Essa é uma lenda urbana das mais antigas. E que o termo 'pé de serra' tem uma conotação um tanto pejorativa para os músicos?

Além disso, relembramos ao longo do podcast uma seleção de músicas que marcaram a história do forró malícia, estilizado, universitário e piseiro. Tem Magníficos, Falamansa, Clemilda, entre outros. É só dar o play!

Toda semana, você tem no podcast O Que a Bahia Quer Saber uma matéria especial em formato de áudio. Um mergulho em algum tema de relevância para o estado. Você poderá acessar os episódios aqui mesmo no site do Correio* no seu aplicativo favorito de podcasts: no Spotify, no Deezer, no Anchor, no Google Podcasts ou no Apple Podcasts.

O São João no Correio conta com o apoio da Perini,  Mahalo, E Stúdio, ITS Brasil, Hotel Vila  da Praia e Blueartes.


Clique no player para ouvir o episódio do O Que a Bahia Quer Saber:

Para ouvir diretamente no Anchor, clique aqui.


Você também pode ouvir nos aplicativos de sua preferência:


Spotify:

Para ouvir diretamente no Spotify, clique aqui.


Deezer:


Para ouvir diretamente no Deezer, clique aqui.


Apple Podcasts:

Para ouvir diretamente no Apple Podcasts, clique aqui.


Google Podcasts:


Para ouvir diretamente no Google Podcasts, clique aqui.


Outros aplicativos


Para ouvir no Pocket Casts, clique aqui.

Para ouvir no Breaker, clique aqui.

Para ouvir no Radio Public, clique aqui.


Confira a playlist feita pelo Correio* só com clássicos do forró!:


Mas... O que é "podcast"?

Podcast é um programa de áudio, igualzinho a um de rádio. A diferença é que você pode ouvir quando, como e onde quiser. Pode ser no celular, no computador ou na TV. Se quiser, você pode pausar, voltar, adiantar ou pular os trechos, se preferir.

Para ouvir, basta tocar no player acima. Ou, se preferir, basta clicar nos links para ouvi-lo no Spotify, no Deezer, no Apple Podcasts ou no Google Podcasts. Também é possível buscar os episódios diretamente nos aplicativos.

O Que a Bahia Quer Saber

O CORREIO produz podcasts desde 2017, quando iniciou o Bate-Pronto Podcast, sobre futebol baiano. Em 2020, lançamos o O Que a Bahia Quer Saber, podcast diário com notícias relevantes para o estado.

Em 2021, o O Que a Bahia Quer Saber volta com formato especial: a cada semana, o leitor (e ouvinte!) terá uma matéria especial, com o padrão do CORREIO de jornalismo, porém explorando toda a riqueza que o áudio pode trazer.


O São João no Correio conta com o apoio da Perini, E Stúdio, ITS Brasil, Hotel Vila  da Praia e Blueartes.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas