Defesa Civil notifica 53 proprietários de casarões antigos na Soledade

salvador
17.05.2017, 06:05:00
Atualizado: 17.05.2017, 10:58:17

Defesa Civil notifica 53 proprietários de casarões antigos na Soledade

A responsabilidade de conservar os imóveis é dos próprios moradores e, quando eles não têm condições, do governo do estado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) notificou 53 responsáveis por casarões na Ladeira da Soledade. Todos  foram orientados a evacuar os imóveis até que as estabilizações sejam realizadas. As vistorias atestando a necessidade de manutenção predial foram encaminhadas ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), para que o órgão do governo do estado, em entendimento com os proprietários, tome as devidas providências para a segurança das estruturas.

Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO

O Colégio Estadual Carneiro Ribeiro segue interditado até que a estabilização do casarão vizinho à unidade escolar seja feita, eliminando o risco de acidentes. A Codesal notificou a direção da escola, o Ipac e a Secretaria Estadual de Educação para que as providências sejam tomadas o quanto antes. A responsabilidade de conservar os imóveis é dos próprios moradores e, quando eles não têm condições, do governo do estado.

No final da tarde do último domingo, depois da demolição e segurança total para vizinhos e transeuntes, a Ladeira da Soledade foi liberada após passar 20 dias interditada. No local, um casarão caiu sobre outro no dia 24 de abril, provocando a morte de três pessoas  e deixando outras duas feridas.

Toda a ação realizada pela Codesal e Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) foi acompanhada por técnicos do Ipac. “Desde o dia do acidente, a prefeitura se fez presente dando todo o suporte e apoio a família e vizinhos das vítimas, demos o acolhimento e os auxílios necessários”, explica o diretor-geral da Codesal, Gustavo Ferraz.

Assim como a assistência aos moradores, toda a ação de remoção e demolição foi realizada pela gestão municipal com investimento de recursos próprios. Proprietário do imóvel que desabou na Ladeira da Soledade, o artista plástico José Ivo da Costa Santos, 63 anos, foi indiciado pelo delegado Luiz Henrique Costa Ferreira, titular da 2ª Delegacia (Lapinha), pelo crime de desabamento culposo com  morte e lesão corporal.

No dia 9 de maio, o inquérito foi enviado para o Ministério Público, e nele consta o laudo com o resultado da perícia realizada pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT). O parecer diz que o dano no imóvel foi causado por falta de manutenção, agravado pelas fortes chuvas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas