Deslizamentos em cidade peruana destroem cemitério e arrastam 2 mil corpos

mundo
30.03.2017, 10:22:00
Atualizado: 30.03.2017, 10:22:34

Deslizamentos em cidade peruana destroem cemitério e arrastam 2 mil corpos

Enchente na represa de San Ildefonso, na cidade de Trujillo, arrastou 2 mil corpos. Algumas ossadas foram encontradas no centro da cidade de Trujillo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Cerca de 2 mil corpos do cemitério de Mampuesto, na cidade peruana de Trujillo, foram arrastados pelos deslizamentos que castigaram a cidade na semana passada, informaram as autoridades regionais.

"Calcula-se que no local estavam enterrados pouco mas de 6 mil mortos. Após os deslizamentos, teriam ficado 4 mil", declarou o prefeito do distrito de El Porvenir, Paul Rodríguez, ao jornal "El Comercio".

O prefeito estimou que a enchente na represa de San Ildefonso, que provocou nove deslizamentos, passou pelo cemitério e arrastou cerca de 2 mil corpos, uma vez que algumas ossadas foram encontradas no centro da cidade de Trujillo.

(Foto: AFP)

O governador regional, Luis Valdez, anunciou que os restos que permanecem no local serão realocados no cemitério Jardins da Paz, enquanto o prefeito acrescentou que suspenderá a licença de funcionamento do recinto de Mampuesto.

Rodríguez ressaltou que é necessário fazer uma limpeza no terreno porque a população está exposta a contrair doenças.

As chuvas e inundações já deixaram 13 mortos na região de La Libertad, cuja capital é Trujillo, além de 7.744 afetados e 1.344 casas destruídas, enquanto as vítimas em nível nacional chegam a 97 e os afetados a 124.161.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas