Detenta morre após cela de delegacia do Norte da Bahia ser atingida por incêndio

bahia
01.07.2020, 16:27:00
Atualizado: 01.07.2020, 16:28:21
Cleide morreu após cela pegar fogo em delegacia no Norte da Bahia (Foto: Site Central Notícias)

Detenta morre após cela de delegacia do Norte da Bahia ser atingida por incêndio

Chamas não atingiram outras celas; polícia trabalha com hipótese de curto-circuito

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma mulher morreu durante um incêndio na delegacia de Lapão, no Norte da Bahia. Cleide Rosa de Jesus, de 53 anos, estava presa quando as chamas atingiram a cela onde ela se encontrava, na terça-feira (30). O caso foi confirmado pela Polícia Civil.

Cleide estava na cela sozinha quando o incêncio ocorreu. As chamas não se alastraram para as outras quatro celas de delegacia e, segundo a polícia, não atingiram os outros presos. Carcereiro e moradores da cidade ajudaram a apagar o fogo.

De acordo com a Polícia Civil, um inquérito policial foi instaurado para apurar as causas do incêndio. Foi solicitada perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e carcereiro e custodiados estão sendo ouvidos. A hipótese seria de curto-circuito. A Corregedoria da Polícia Civil (Correpol) acompanha as investigações. 

Alguns presos que estavam na unidade serão transferidos para outras delegacias da região, entre esta quarta (1º) e quinta-feira (2).

Cleide respondia por homicídio e estava presa desde agosto de 2019. Segundo a polícia, ela matou o marido e tentou matar a irmã no distrito de Água Nova, pertencente a Lapão. Após sua prisão, a mulher confessou o crime.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas