Dezembro Laranja: hábitos de proteção solar devem ser intensificados durante o verão

estúdio correio
17.12.2020, 06:00:00
Filtro solar e acessórios, como chapéu, ajudam na proteção da pele (Shutterstock)
Estúdio Correio -

Dezembro Laranja: hábitos de proteção solar devem ser intensificados durante o verão

Campanha alerta para prevenção do câncer de pele

A estação do ano mais querida dos baianos está chegando: no próximo dia 21, começa oficialmente o Verão. Por conta da pandemia do novo coronavírus, toda a população terá que encontrar novas maneiras de curtir a época. Porém, os hábitos de proteção ao sol devem permanecer os mesmos. Para conscientizar a população sobre a prevenção ao câncer de pele desde a infância, este mês é celebrado o Dezembro Laranja. A iniciativa, criada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB), chama atenção para os sinais da doença, que tem maior chance de cura com diagnóstico e tratamento precoces.

Os números do câncer de pele no Brasil são alarmantes. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são diagnosticados 180 mil casos novos todos os anos. Isso significa que um em cada quatro casos novos da doença no país é de pele, correspondendo a 27% de todos os tumores malignos no país. A dermatologista do Instituto Muita Saúde, Tarsila Lessa, ressalta que sua incidência é maior do que os cânceres de próstata, mama, cólon e reto, pulmão e estômago. “Frente a números tão elevados, se faz relevante uma campanha de conscientização para prevenção e diagnóstico precoce”, conta a médica.

São cerca de 177 mil novos casos de câncer de pele não melanoma por ano, sendo o mais comum. Dentro os recorrentes, estão Carcinoma Basocelular (CBC), que se manifesta por lesões elevadas, brilhantes ou escurecidas que crescem lentamente e sangram com facilidade, e o Espinocelular (CEC), que se caracteriza por lesões verrucosas ou feridas que não cicatrizam depois de seis semanas – elas também podem sangrar com facilidade.

Ida ao dermatologista deve ser feita pelo menos um ano, inclusive na pandemia (Shutterstock).

Já cerca de 8,4 mil casos novos no país são melanoma, que geralmente se manifesta como pintas ou manchas escuras, que crescem e mudam de cor e formato rápido. A dermatologista alerta que este é o tipo mais grave: “Corresponde a cerca de 10% dos casos, mas é o mais grave, pois pode provocar metástase rapidamente, disseminando para outros órgãos do corpo, e levar à morte”, ressalta.

Prevenção
Os cuidados para prevenção do câncer de pele devem se iniciar desde a infância. A dermatologista conta que é neste período que somos mais propensos a adquirir bons hábitos e, assim, evitar problemas futuros. “Já se sabe que o histórico de queimaduras solares na infância e adolescência, além de influenciarem no envelhecimento, aumentam risco de câncer de pele na idade adulta”, destaca Tarsila Lessa.

A recomendação é estar sempre atento as pintas, manchas e aos sinais que se modificam ou não cicatrizam. A observação deve ser feita por todo o corpo, incluindo lábios, genitália, unhas, palmas e plantas. O autoexame facilita o diagnóstico precoce, mas não substitui a visita ao especialista. Portanto, a ida ao dermatologista deve ser feita pelo menos um ano, inclusive na pandemia.

“A busca por atendimento especializado, em caso de suspeita de câncer de pele, não deve ser postergada, pois diagnóstico precoce reduz morbidade e mortalidade. Os centros médicos estão seguindo as orientações das autoridades sanitárias para prevenir a contaminação e disseminação do novo coronavírus. E o paciente também deve tomar todas as precauções ao se dirigir ao local de atendimento”, diz a dermatologista Tarsila Lessa.

Dicas de proteção
Mesmo em período de pandemia, onde atividades típicas que causam aglomeração devem ser evitadas, hábitos de proteção ao sol devem estar presentes na nossa rotina. A dermatologista Tarsila Lessa separou algumas dicas para proteger a pele e alertou: “Importante lembrar que o protetor solar deve ser incluído na nossa rotina diária, até em dias nublados”. Confira as dicas:

  • Uso de óculos de sol e blusas com proteção UV, bonés ou chapéus;
  • Preferir a sombra. Os sombreiros devem ser de algodão ou lona (os de nylon deixam passar 95% dos raios nocivos);
  • Evitar a exposição solar entre 9h e 15h;
  • Usar filtro solar labial e corporal com FPS igual ou superior a 30, reaplicando a cada duas horas ou sempre que houver contato com a água.

Sou Verão

A partir desta quinta-feira (17), o Correio lança mais edição do projeto Sou Verão. Nos meses de dezembro de 2020 e janeiro de 2021, o jornal irá trazer conteúdos esportivos e de proteção a saúde, com toda a essência da estação mais esperada pelos baianos. Um filme especial sobre o Dezembro Amarelo, com toda a energia de Salvador, foi feito pela jornalista Mayara Padrão, e está no nosso Instagram: @correio24horas. Confira, comente e compartilhe! 

O Sou Verão, projeto realizado pelo Correio, tem o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas