'Direito individual tem que conviver com o coletivo', diz Rui sobre passaporte vacinal

bahia
14.09.2021, 10:52:00
(Unsplash)

'Direito individual tem que conviver com o coletivo', diz Rui sobre passaporte vacinal

"Será exigido em todos ambientes públicos, coletivos, o QR Code", reafirmou governador

O governador Rui Costa voltou a falar nesta terça-feira (14) sobre o "passaporte da vacinação", que ontem ele disse que será exigido para acesso a locais públicos e coletivos, citando estádios de futebol e academias como exemplo. Ele disse que a estratégia é uma maneira de proteger quem se vacinou.

"Em vários países do mundo, isso já está se universalizando, que é você ter no celular, com um QRCode, sua situação vacinal. O que queremos é dar segurança a todas as pessoas. O direito individual à vacinação cada um tem. Mas o direito individual tem que conviver com o direito coletivo. Se alguém não quer se vacinar, direito seu, mas tem restrições dessa pessoa estar em ambientes coletivos, públicos, para não contaminar outras pessoas", afirmou Rui.

Ele disse que o momento agora é de acelerar a vacinação para, assim que a maior parte do público acima de 35 anos estiver totalmente imunizado, apresentar a estratégia de como vai funcionar na prática esse passaporte.

"Será exigido em todos ambientes públicos, coletivos, o QR Code. Em vários países asiáticos você tem", acrescentou.  "Estamos buscando cuidar da saúde do coletivo das pessoas. Respeitando a decisão individual de cada um, mas respeitando quem não quer ser contaminado".

Capital terá app
Salvador lançou um aplicativo que mostra o status vacinal da pessoa, o chamado "passaporte da vacinação". "Vai permitir que o cidadão possa comprovar mais facilmente em que estado está seu processo de vacinação", explicou o prefeito Bruno Reis. "Pra quem já tem o cadastro, basta acessar. Quem não tem, precisa criar a conta". Haverá apps para Android e iOS da Carteira de Vacinação Digital (CVD, além de site.

O portal vai mostrar qual vacina foi tomada e em que datas. Será exibido se a pessoa está parcialmente vacinada, parcialmente vacinada com segunda dose em atraso, totalmente vacinado ou sem registro de aplicação.

Bruno diz que há negociação para que o aplicativo possa ser aceito em substituição a formulários para entrada em outros países que liberam entrada de brasileiros. "Estamos mantendo entendimentos com embaixadas, inclusive, para comprovação da vacinação para viagens internacionais”, disse Bruno.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas