Disputa por 5G no Brasil está longe do fim

donaldson gomes
02.04.2021, 05:30:00

Disputa por 5G no Brasil está longe do fim


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A guerra do 5G
A batalha em torno da tecnologia 5G no Brasil está longe de terminar. O assunto foi o estopim do pedido de demissão do ex-chanceler Ernesto Araújo, após ele insinuar ter sofrido pressão  por uma posição pró-China na disputa. Mesmo após a eleição presidencial, o governo dos Estados Unidos mantém reservas em relação às empresas chinesas, especialmente no que diz respeito à Huawei. A preocupação está relacionada à legislação, que supostamente daria brecha para o governo chinês espionar dados das empresas locais. O esforço é para convencer o Brasil de que o preço mais baixo dos equipamentos Made in China não deveriam ser o único parâmetro para a escolha da tecnologia. No final de fevereiro, a Anatel lançou a licitação para a aquisição da tecnologia do 5G, sem veto à Huawei, então este é um jogo que ainda vai ser jogado.  

Adiantamento
As linhas de crédito para que as empresas adiantem o recebimento de suas vendas é fundamental em qualquer momento. Mais ainda agora. O Adiante Recebíveis, fintech especializada na antecipação desses valores movimentou mais de R$ 11 milhões de 2020 até o primeiro trimestre deste ano. A expectativa para este ano é alcançar a marca de R$ 100 milhões por mês. Somente na Bahia, o volume operado foi de mais de R$ 1 milhão. “O estado é o segundo em volume de recebíveis adiantados ficando atrás de São Paulo”, conta Gustavo Blasco, CEO da Adiante Recebíveis. A fintech Grupo GCB Investimentos é a única companhia do mercado a fazer a adiantamento através de algoritmos e inteligência artificial, de maneira 100% digital e sem intervenção humana.

Melhoria em casa
Melhorar a casa foi prioridade em ano marcado pelo distanciamento social e o estímulo ao home office. A Casa do Construtor, rede de franquias de aluguel de equipamentos para construção com mais de 300 unidades no país, cresceu 18% em receita, chegando a R$ 328 milhões, e abriu 46 unidades, totalizando 322 franquiasem 2020. As franquias ligadas à casa e construção cresceram em média 13% em 2020, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF).  "Criamos um plano de ação para a crise que deu mais folego aos empreendedores e favoreceu uma adaptação mais rápida. Além disso, aceleramos nosso processo de digitalização, implantando ou aprimorando canais virtuais para franqueados e para o consumidor", conta Altino Cristofoletti Junior, presidente e fundador da Casa do Construtor.  Outro fator importante foi a classificação da construção civil como atividade essencial, o que permitiu à empresa continuar operando. Para este ano, a rede projeta crescimento de 33%, atingindo faturamento de R$ 440 milhões. A meta é inaugurar 100 novas unidades até o fim do ano.

Fones
As vendas de fones de ouvido cresceram 49,6% nas lojas da Vivo no Nordeste nas primeiras três semanas de março, em comparação ao mesmo período do ano passado. A alta coincide com o novo fechamento de cidades em todo o território nacional e a volta das aulas remotas. 

Gás a um click 
A Brasilgás – nome da Ultragaz na região metropolitana de Salvador – está expandindo a rede de parceiros e canais de venda direta.  A distribuidora firmou acordo com RecargaPay; IFood e AME. O cliente interessado nos serviços da Companhia também pode solicitar ou adquirir um produto por meio dos canais diretos da Ultragaz, como o App Ultragaz. A ampliação dos canais de venda contribui ainda para ajudar a economia local, já que com mais opções disponíveis, as revendas parceiras poderão conquistar novos clientes e aumentar as vendas na região.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas