Donald Trump é criança que não aceita nem pensar em perder o jogo

entrelinhas
01.08.2020, 06:00:00

Donald Trump é criança que não aceita nem pensar em perder o jogo


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os Estados Unidos anunciaram essa semana o pior resultado do seu Produto Interno Bruto (PIB) desde a Grande Depressão de 1929, uma queda de 32,9% no último trimestre. No Twitter, no mesmo dia do anúncio, a preocupação de Donald Trump não era com o fiasco do PIB, mas com as eleições presidenciais em novembro.

Igual a uma criança que quando desconfia que pode perder o jogo, quer mudar as regras no meio da partida, Trump especulou sobre hipotéticas fraudes no sistema de votação pelo Correio adotado por conta da pandemia. 

Atrás nas pesquisas e vendo a campanha de seu opositor, o democrata Joe Biden, ganhar fôlego depois que o ex-presidente Barack Obama passou a ajudar na angariação de fundos, o republicano chegou a escrever no microlog que a eleição de 2020 será a mais  “imprecisa e fraudulenta da história. Será um grande constrangimento”, afirmou, mas sem apresentar nenhum indíscio de fraude ou do não funcionamento do sistema.

Joe Biden abriu dois dígitos de vantagem sobre Donald Trump nas pesquisas e está à frente nos estados considerados peças-chave para o resultado do pleito: Flórida e Michigan.

Trump pressionou por reabertura desde maio (Foto: Erin Shaff-Pool / Arquivo AFP)

Na sequência de tuítes em que questiona a suposta fraude nas eleições, Trump também não considerou constrangedor o país ter perdido mais de 150 mil vidas para o novo coronavírus. 

Em entrevista à BBC, Michael Cornfield, professor de gestão política da Universidade George Washington, afirmou que  "Trump tem três motivos pra sugerir esse adiamento agora: PIB, PIB e PIB". Ou seja, espalhar suspeitas sobre a lisura do processo de votação é só uma cortina de fumaça, na opinião do especialista.

Analistas dizem que o resultado do PIB vem de  uma falha de cálculo político de Trump. Até fevereiro deste ano, antes da pandemia, os EUA tinham vivido 10 anos de crescimento econômico e pleno emprego. Embora não esteja no poder há 10 anos, Trump ia usar esse argumento para se reeleger, o da estabilidade econômica e da prosperidade americana. 

Mas, a pandemia chegou, ele não agiu rápido e antes preferiu sugerir que as pessoas bebessem desifentante para se livrar da covid-19. O resultado foi  caos na saúde, travamento da economia e o país paralisado. Diante desse cenário, adiar as eleições pode até fazer Trump ganhar tempo, mas pode não mudar o resultado, acreditam analistas como Cornfield.

Outros destaques da semana

Turistas de fora da Bahia aproveitaram para visitar o mercado no primeiro dia (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Mercado Modelo volta a funcionar

O Mercado Modelo, um dos principais cartões postais de Salvador, voltou a funcionar na quinta-feira, 31, depois de quatro meses fechado. No reinício das atividades, 116 boxes ainda permaneceram fechados e 33 funcionários testaram positivo para a covid-19 e foram orientados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Aqueles que estavam com o vírus ativo, terão de prolongar o isolamento por 14 dias. Apesar do movimento tímido, teve turistas de Recife e Fortaleza visitando o espaço e confiantes nos protocolos de segurança adotados. 

Frase:

Caetano deu entrevista para o The Guardian (Foto: Fernando Young/Divulgação)

"Você não pode dizer que Bolsonaro não é o Brasil. Ele é muito parecido com muitos brasileiros que eu conheço. Ele é muito parecido com o brasileiro médio - na verdade, a capacidade dele e de seu bando de permanecer no poder depende de enfatizar essa identificação com o brasileiro 'normal'", Caetano Veloso.

O cantor e compositor santoamarense não poupou críticas ao presidente Jair Bolsonaro em entrevista essa semana ao jornal britânico The Guardian. Caetano disse ainda os últimos meses no país têm sido "um pesadelo absoluto. É apenas loucura". Sobre as ações do presidente desde a posse, em 1º de janeiro de 2019, o músico opinou que nâo vê nada além de "insanidades".

Sonda foi lançada de Cabo Canaveral, na Flórida (Foto: Joel Kwosky/Divulgação Nasa)

Vida passada

A sonda Perseverance (Perseverância, na tradução do inglês), da Agência Espacial dos Estados Unidos (Nasa), foi lançada na quinta-feira, 31, em direção a Marte. A missão vai coletar amostras de vestígios de formas de vidas passadas em uma cratera do planeta que tem 45 Km de largura e onde já existiu um lago. O local tem sedimentos similares aos encontrados na Terra e que podem conter vestígios de micro-organismos. A Perseverance deve chegar em Marte no dia 18 de fevereiro de 2021. A nova corrida por dados sobre o planeta também teve o lançamento, na semana passada, da sonda Al Amal (Esperança, em árabe) pelos Emirados Árabes Unidos. O nome da sonda da Nasa foi escolhido por um estudante da sétima série e morador do estado de Virgínia (EUA).

Thammy protagoniza campanha do Dia dos Pais da Natura (Foto: Divulgação)

Recorde da Natura

A campanha de Dia dos Pais da Natura, protagonizada por Thammy Miranda, pai de Bento, fez a marca de cosméticos registrar uma alta de 6,73% em suas ações no Ibovespa, na quarta-feira, 29, fechando o dia com a cotação das ações a R$ 47,09. A valorização dos papeis da Natura mostra que os haters e ultraconservadores estimulados pelo pastor Silas Malafaia, que criticaram a escolha de Thammy, um homem trans, para a campanha, não surtiu o efeito desejado por esse grupo, que era o 'cancelamento' da marca. Nas redes sociais, Thammy e a Natura receberam milhares de elogios ao longo da semana, pela terna campanha.

Monumento foi queimado há cerca de sete anos (Foto: Betto Jr./ Arquivo Correio)

Impasse

Um dos filhos do artista plástico Mário Cravo Jr. está pedindo  o valor de R$ 1 milhão para permitir que a prefeitura de Salvador reconstrua o Monumento à Cidade do Salvador, que ficava na área da antiga rampa do Mercado Modelo, na Praça Cairu. A escultura, instalada na década de 1970,  pegou fogo há cerca de sete meses e, na época, o prefeito ACM Neto se comprometeu a reconstruir a peça. O impasse com o filho de Mário  Cravo Jr. foi comentado pelo prefeito na manhã de quinta-feira, 31, durante a inauguração da obra de revitalização da praça Cairu, que foi tota reformada pela administração municipal.

"Só não começamos a reconstruir porque houve um desalinhamento de posições entre a prefeitura e a família de Mario Cravo. Meu desejo é que o monumento seja reconstruído exatamente como era a sua configuração original porque ele passou a integrar o cartão-postal da nossa cidade.”, disse ACM Neto, que acrescentou que outro monumento pode ser erguido no local caso não haja acordo.

Cinco thrillers para assistir no fim de semana

Para quem quer aproveitar a folga do home office e vive em busca de bons filmes de suspense ou terror psicológico para assistir, anota a dica de boas produção disponíveis na Netflix e prepara a pipoca:

1 – 1922: O filme é baseado em um livro de Stephen King e a trama é macabra. Conta a história de um fazendeiro que confessa um assassinato.

2 - Campo do Medo: Esse é de gelar o sangue. Uma mulher grávida e o irmão entram em um milharal para tentar salvar uma criança pedindo socorro e não imaginam o quanto vai ser difícil sair de lá.

3 - Ilha do Medo: O filme é inspirado no livro ‘Paciente 67’, de Dennis Lehane,  e protagonizado por Leonadro DiCaprio e Mark Ruffalo. Conta a história de dois investigadores do FBI que tentam encontrar uma pessoa desaparecida dentro de um presídio-manicômio tenebroso, que funciona em uma ilha isolada no meio do nada.

4 – The Invitation: Um homem aceita um convite para jantar na casa da ex-mulher. No evento, estão presentes vários amigos do ex-casal e as coisas desandam quando velhas feridas são reabertas.

5 – Neve Negra: Ao tentar convencer o irmão a vender uma propriedade da família na Patagônia, um homem precisa lidar com as consequências de uma tragédia do passado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas