Eduardo se diz pronto para atuar pelo Vitória em um jogo inteiro

e.c. vitória
19.04.2021, 13:56:00
Atualizado: 19.04.2021, 13:58:08
Eduardo, 20 anos, é uma das apostas do Vitória para o meio-campo (PIETRO CARPI / ECV)

Eduardo se diz pronto para atuar pelo Vitória em um jogo inteiro

Após dois meses fora do time, meia quer recuperar espaço que tinha no começo da temporada

Ele passou 62 dias longe dos gramados, está com fome de bola e avisa que está preparado para jogar uma partida inteira. "Já tenho condições sim". Recuperado de contusão, Eduardo é opção para o jogo contra a Juazeirense, quarta-feira (21), às 19h30, no estádio Adauto Moraes, em Juazeiro, pela 8ª rodada do Campeonato Baiano. 

Revelado na Toca do Leão, o meia de 20 anos está cheio de vontade de voltar a ser titular. Ele começou a temporada como principal aposta do Vitória para desempenhar o papel de camisa 10 do time, mas após dois jogos uma hérnia de disco o tirou dos planos do técnico Rodrigo Chagas. 

"Foi um momento bastante delicado para mim. Nunca tinha me machucado antes. Na melhor fase que eu estava vivendo, tive essa lesão. Agradeço muito a Deus e a minha família, que me deu suporte para voltar o mais rápido possível", contou Eduardo.

No último sábado (17), recuperado das dores, Eduardo voltou a vestir a camisa vermelha e preta e foi decisivo. Ele entrou durante o segundo tempo, quando o jogo contra o Altos-PI ainda estava empatado e marcou o gol que garantiu a classificação às semifinais da Copa do Nordeste.

O feito segue sendo festejado pelo jovem nascido em Miraíma, no interior do Ceará. "Poder marcar um gol como esse nas quartas de final da Copa do Nordeste, pode ter certeza que foi um sonho realizado", vibrou após a reapresentação na Toca do Leão nesta segunda-feira (19).

Eduardo chegou ao clube em 2016, após ser reprovado em testes do Juventude e Fluminense. Em janeiro do ano passado, ele se destacou na Copa São Paulo de Futebol Júnior mesmo o time tendo sido eliminado pelo Paraná na segunda fase do torneio. Ao retornar para Salvador, o meia foi integrado ao elenco principal, na época ainda comandado por Geninho.

A estreia como jogador profissional foi em 15 de fevereiro, no estadual de 2020, no triunfo por 2x1 contra o Atlético de Alagoinhas, no Barradão. Na Série B do Brasileiro, Eduardo foi utilizado em 17 jogos e foi titular em cinco deles. Nesta temporada, além de salvar o time contra o Altos-PI, começou em campo em dois jogos do Baiano, contra Unirb e Atlético. 

Apesar da vontade, Eduardo ainda não sabe se estará em campo contra a Juazeirense. É que no sábado (24), o Vitória disputa a semifinal da Copa do Nordeste contra o Ceará, fora de casa, e o técnico Rodrigo Chagas deve poupar jogadores mais uma vez no estadual. "Estou preparado, se for para jogar na quarta, se for para jogar no sábado, me sinto preparado. Mas deixo a cargo do professor Rodrigo, se acha melhor na quarta ou se vai preferir me usar no sábado", frisou o jogador, que tem contrato com o Vitória até dezembro de 2022.

Em 9º lugar, o Vitória é o vice-lanterna do Campeonato Baiano, com seis pontos. Apenas os quatro primeiros colocados avançam às semifinais. Vale lembrar que o rubro-negro tem três jogos a menos. Além dessa partida contra a Juazeirense, que fecha a 8ª rodada, o Leão ainda tem dois jogos pendentes, contra Vitória da Conquista e Jacuipense, que precisaram ser adiados porque os rivais do interior enfrentaram surtos de covid-19. 

Eduardo quer ajudar e, apesar de se enxergar como um típico camisa 10, função carente no time atualmente, ele se coloca à disposição para atuar onde for necessário. "Me enxergo e jogo como 10, mas jogo também como segundo volante. Onde ele precisar, estou preparado para suprir as necessidades do grupo. Onde ele preferir que eu jogue, estou preparado", prontifica-se o meia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas