Eleição da nova mesa diretora do TJ-BA será na próxima quarta (4)

bahia
27.11.2019, 20:13:00
Atualizado: 27.11.2019, 20:14:42
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Eleição da nova mesa diretora do TJ-BA será na próxima quarta (4)

Escolha de nova diretoria da corte foi adiada após Operação Faroeste, da PF

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) decidiu nesta quarta-feira (27), durante sessão do Pleno, que as eleições para a Mesa Diretoria (biênio 2020/2022) do tribunal serão realizadas na próxima quarta, dia 4, a partir das 8h30.

As eleições estavam prevista para ocorrer no dia 20 de novembro, mas foram adiadas porque um dia antes a Polícia Federal realizou a Operação Faroeste, por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A operação investiga a suposta venda de sentenças no judiciário baiano para beneficiar um possível esquema de grilagem de terras no oeste da Bahia, e envolve a cúpula do TJ-BA, inclusive o presidente, desembargador Gesivaldo Nascimento Britto.

Por determinação do STJ, Britto e mais três desembargadores e dois juízes do TJ-BA estão afastados do cargo por 90 dias, desde o dia 19 de novembro. No lugar de Britto, está interinamente o desembargador Augusto de Lima Bispo, 1º Vice-presidente.

De acordo com o TJ-BA, a lista dos candidatos permanece a mesma homologada na sessão plenária do dia 13 de novembro e publicada no Diário da Justiça Eletrônico do dia seguinte.

Os candidatos à presidência do TJ-BA são os desembargadores Maria da Graça Osório Pimentel Leal, José Olegário Monção Caldas, Rosita Falcão de Almeida Maia, Lourival Almeida Trindade e Carlos Roberto Santos Araújo.

O presidente, conforme o regimento do tribunal, é eleito por voto dos 60 desembargadores, mas como quatro deles estão afastados (incluindo Maria da Graça e José Olegário), as eleições serão decididas pelos votos de 56 magistrados.

E há ainda indefinição com relação ao número de candidatos.  O TJ-BA informou que “aguarda posicionamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para saber se desembargadores afastados, que são candidatos, poderão concorrer”.

O CORREIO consultou o CNJ e o STJ sobre o assunto, mas não houve resposta.

Nas eleições da Mesa Diretora do TJ-BA, vence o desembargador que obtiver a maioria absoluta dos votos, e realiza-se nova votação entre os dois mais votados, se nenhum alcançar os votos exigidos.

Para os cargos de corregedores, caso haja empate, será considerado eleito o desembargador mais antigo na carreira.

Segundo o regimento interno, a eleição será realizada em escrutínio secreto, para cada um dos cargos, observada esta ordem: Presidente, Vice-presidentes e Corregedores. Todos serão eleitos por dois anos, vedada à reeleição.

  • Presidente:

José Olegário Monção Caldas
Rosita Falcão de Almeida Maia
Lourival Almeida Trindade
Maria da Graça Osório Pimentel Leal
Carlos Roberto Santos Araújo

  • 1º vice-presidente:

Rosita Falcão de Almeida Maia
Carlos Roberto Santos Araújo
Heloisa Pinto de Freitas Vieira Graddi
Cynthia Maria Pina Resende
Jefferson Alves de Assis

  • 2º vice-presidente:

Carlos Roberto Santos Araújo
Cynthia Maria Pina Resende
Jefferson Alves de Assis
Nágila Maria Aales Brito
Augusto de Lima Bispo

  • Corregedor Geral da Justiça:

Carlos Roberto Santos Araújo
Cynthia Maria Pina Resende
Jefferson Alves de Assis
Nágila Maria Sales Brito
José Alfredo Cerqueira da Silva

  • Corregedor das comarcas do interior:

Carlos Roberto Santos Araújo
Jefferson Alves de Assis
Nágila Maria Sales Brito
José Edivaldo Rocha Rotondano
Márcia Borges Faria

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas