Em disputa bilionária, filhos de Gugu lutam até por 'migalhas' contra a mãe

em alta
27.04.2020, 11:45:41
Atualizado: 27.04.2020, 11:50:26

Em disputa bilionária, filhos de Gugu lutam até por 'migalhas' contra a mãe

Valor de R$ 120 mil gera uma nova batalha judicial envolvendo a herança do apresentador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Reprodução

Com valores bilionários em xeque, a disputa entre a família Liberato e Rose Miriam pela herança de Gugu envolve até as "migalhas" - quando comparado aos outros valores envolvidos na guerra judicial. Tanto que, segundo o Notícias da TV, os filhos do apresentador, João Augusto, Marina e Sofia, excluíram a própria mãedo grupo de beneficiários de um seguro de viagem do apresentador, avaliado em R$ 126 mil. 

Os três procuraram a seguradora, se identificaram como únicos herdeiros e pediram a indenização. Mas a empresa negou o pagamento argumentando que Gugu não indicou nenhum beneficiário ao contratar os serviços da Starr International Brasil Seguradora.

Por conta disso, segundo o portal, a empresa entrou na Justiça e abriu um processo de consignação de pagamento, colocando como réus Rose Miriam e os três filhos do apresentador.

Na ação, a seguradora diz ter sido procurada por João, Marina e Sofia, que apresentaram uma declaração formal de que são os únicos beneficiários, excluindo Rose Miriam di Matteo do recebimento da indenização. A empresa afirma que optou por não considerar o documento como legítimo por causa da disputa judicial travada entre os herdeiros e a médica, que é de caráter público e notório. 

Diante desse fato, os advogados da seguradora não se sentiram confortáveis em considerar como válida a declaração entregue pelos filhos do apresentador e optaram por não fazer o pagamento da apólice. 

"Com isso, se faz necessário que todos os réus confirmem a validade da declaração de beneficiários que foi enviado à autora, para, assim, não ocorrer nenhuma ilegalidade no pagamento da indenização", diz a empresa na ação. 

Gugu contratou um seguro de viagem da Starr International em 22 de março de 2019, oito meses antes de sua morte. Entre os benefícios de sua apólice consta um seguro de vida, com indenização de 30 mil dólares. 

Se fosse levada em consideração a atual cotação da moeda norte-americana, o valor a ser pago seria R$ 170 mil. Mas no contrato assinado por Gugu, uma cláusula diz que a indenização é calculada em cima da cotação do dia do evento. Como em 21 de novembro, data da morte do apresentador, o dólar encerrou as operações a R$ 4,20, o benefício foi estipulado em R$ 120.036,00. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas