Estudante é executado em Coutos após separar briga em show de La Fúria

salvador
20.04.2019, 12:21:00
Atualizado: 20.04.2019, 13:50:17

Estudante é executado em Coutos após separar briga em show de La Fúria

A confusão aconteceu durante show da banda La Fúria em Paripe

Em princípio tudo estava bem no retorno para Coutos, onde morava. Mas ao chegar no portão de casa, o estudante e menor aprendiz de uma loja de departamentos David Santos Fonseca, 15 anos, foi baleado seis vezes e chegou morto ao Hospital do Subúrbio na madrugada desta sexta-feira (19).

Horas antes, David, que trabalhava em uma loja no bairro da Calçada, havia separado uma briga de um amigo no show da banda La Fúria, na casa de show Paripe Clube Hall, em Paripe. 

O rapaz foi morto por dois homens numa moto e na presença de um dos irmãos, com quem voltava para casa após o show da banda. Davi foi enterrado às 11h deste sábado (20) no cemitério Quinta dos Lázaros. 

O CORREIO procurou a assessoria da banda La Fúria e aguarda um posicionamento. O caso é investigado pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). A Polícia Civil informou que ainda não há autoria e motivação. 

David foi morto a tiros por dois motoqueiros na porta de casa (Foto: Divulgação)

Briga
Davi saiu de casa por volta das 23h de quinta-feira, junto com um dos dois irmãos e amigos para o Paripe Clube Hall, onde assistiram os shows das bandas La Fúria e Zé Paredão.

Por volta das 2h de sexta, houve uma briga e Davi foi separar um amigo que estava metido na confusão. Na hora, o irmão dele o puxou. "Puxei ele. Foi quando um dos caras da briga viu e começou olhar com a cara enfezada, marcando David", contou ao CORREIO o irmão da vítima, que prefere não revelar o nome. 

Após toda a situação, David e o irmão foram embora. Quando chegaram no portão de casa, em Coutos, não perceberam que haviam sido seguidos por dois homens numa moto. 

"Eles mandaram eu me afastar dele. Aí disse: 'Não, velho, é meu irmão'. Mas eles disseram: 'se saia, se saia'. E puxaram a arma. Então, me afastei e eles atiraram seis vezes em David", contou o irmão da vítima. 

David era menor aprendiz há oito meses. "Meu filho não era vagabundo. Era trabalhador", lamentou o pai, o vigilante Davi de Jesus Fonseca, 39. Ele estudava o 7º ano do ensino fundamental no Colégio Estadual Anfrísia Santiago, em Coutos.

Em nota, a Polícia Militar informou que na madrugada de sexta-feira (19), por volta das 4h10, na Travessa Santa Mônica, bairro Alto de Coutos, policiais militares da 18ª CIPM foram acionados via Cicom após informações de que um adolescente de 15 anos havia sido vítima de disparos de arma de fogo. "No local, após confirmar o fato, a guarnição realizou o isolamento da área e solicitou os agentes do Departamento de Polícia técnica para remoção do corpo. A PM realizou rondas na região no intuito de prender o autor dos disparos", afirmou a coorporação. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas