Evento marca encerramento da 12ª turma do Correio de Futuro

salvador
26.02.2018, 22:50:00
Atualizado: 27.02.2018, 07:04:05

Evento marca encerramento da 12ª turma do Correio de Futuro

Alunos receberam certificado ao lado de parentes; projeto já formou 122 estudantes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Estudantes e familiares participam de solenidade (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Criar, perguntar, participar… E o principal: aprender. Essas são as etapas básicas no aprendizado de qualquer estudante. E para os alunos de Jornalismo que participaram da 12ª turma do programa Correio de Futuro, entre novembro do ano passado e janeiro deste ano, não foi diferente.

Na noite desta segunda-feira (26), sete dos oito membros da turma foram até a sede da Odebrecht, na Avenida Paralela, para participar de uma solenidade que encerrou mais uma edição do programa que já formou 122 estudantes.

VEJA O ESPECIAL 'SALVADOR CONCRETA', TRABALHO DE CONCLUSÃO DA TURMA

A cerimônia teve direito a participação da família dos participantes. E teve gente que veio de longe para a despedida. Foi o caso da mãe da participante Rafaela Pereira, a professora Núbia Maria Carvalho. Ela se deslocou de Ipirá, no Centro Norte do estado, para assistir à solenidade junto com a filha. Orgulhosa, disse que o programa foi importante para a formação de Rafaela. “Fico feliz porque ela adquiriu experiência de grande valia”, considerou.

Núbia ainda falou sobre o trabalho final da turma, um especial que abordou a arquitetura de prédios que contam a história da capital. “Achei as reportagens legais e a ideia dos prédios bem interessantes”, disse. 

Mãe de Pedro, também integrante da turma, a comerciante Edlene Vilas Boas, 51, não precisou sair de tão longe para ver o filho. Ela veio de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, para participar da conclusão do programa. "Ele está fazendo o que gosta e eu fico feliz com isso. Agora, espero que ele consiga tudo o que almeja", comentou.

Equipe de apoiadores e realizadores por trás do projeto (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Na ocasião, os sete integrantes foram certificados pela participação. Além disso, ainda houve entregas de brindes, com livros da Odebrecht e kits do CORREIO para os pais.

O participante Kelven Figueiredo avaliou sua trajetória no programa como fundamental para sua formação. "O Correio de Futuro foi essencial, porque me deu um lado mais prático do Jornalismo. Eu conheci e vi a rotina de uma redação”, analisou o atual estagiário do CORREIO.

Orientadora do projeto, a professora Maria Isís ressaltou a importância do programa para a formação prática e teórica dos estudantes. “Os alunos que estão na universidade podem aplicar o que estudaram e ainda podem vivenciar a redação. É um programa único que apresenta o que é o jornalismo baiano ao estudante”, delimitou.

Também professora do Correio de Futuro, a coordenadora  do curso de Jornalismo da Faculdade Social da Bahia (FSBA), Bárbara Souza, considerou a experiência do programa como "única". Ela ainda enfatizou: "O profissional ajuda na formação dos estudantes, porque eles passam a ter uma experiência em redação, que é acompanhada por profissionais e por duas consultoras".

Para o gerente de comunicação da Odebrecht, Marcelo Gentil, o programa é intensivo na formação dos jovens. Segundo ele, o projeto contribui para a atividade jornalística e para a democracia.

“A prática jornalística é um instrumento da democracia. Nós precisamos de profissionais melhores e bem formados para construir um futuro melhor”, defendeu.

Acompanhando o programa desde outubro de 2011, Gentil explicou o suporte ao projeto: “A gente sempre apoia, acreditando que teremos profissionais melhores e mais bem informados". 

Até agora, 12 turmas já passaram pelo Programa Correio de Futuro, que começou em 2011. O programa já produziu 15 cadernos especiais para o jornal e site do CORREIO. Dos 122 alunos, 45% foram aproveitados na redação do jornal. Na edição mais recente, o programa teve 185 candidatos inscritos.

O programa é realizado pelo CORREIO, em parceria com a Faculdade Social da Bahia e patrocinado pela Odebrecht.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas