Ex-ator da Globo precisou vender objetos pessoais para se manter durante pandemia

em alta
10.07.2020, 09:41:22
Atualizado: 10.07.2020, 09:45:04
(Foto: Reprodução)

Ex-ator da Globo precisou vender objetos pessoais para se manter durante pandemia

Dificuldades já fizeram Johnnas Oliva pensar em desistir da carreira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O ator Johnnas Oliva, conhecido por ter sido opar romântico de Agatha Moreira na novela "Haja Coração", revelou que precisou vender objetos pessoais para conseguir se manter durante a pandemia.

Em uma entrevista ao canal da jornalista Lisa Gomes, no YouTube, o ex-global contou que tentou recorrer ao auxílio emergencial do governo para enfrentar a paralisação do setor audiovisual, mas que teve o direito ao benefício recusado por ter faturado mais que 28 mil reais em 2018, limite imposto pelo programa federal.

Oliva ainda explicou que, depois de "Haja Coração", em 2016, fez mais alguns poucos trabalhos em canais de TV paga, mas que a quantia que economizou já está no fim, o que o obrigou a vender objetos de valor que não usa mais.

"Vendi um violão e tenho outras coisas que eu não uso mais e tem um valor, como instrumentos musicais. Tenho duas televisões e uma televisão parada, estou rifando ela. Também estou pintando algumas telas, alguém pode vir a gostar e eu posso rifar ela ou tentar vendê-la", explicou o ator.

Em meio às dificuldades, Oliva confessou que já pensou em desistir da carreira. "Não tinha salário alto. Já pensei em desistir algumas vezes. Quando acontece alguns hiatos na minha vida, na carreira, de ficar um, dois meses sem trabalhar. A cabeça dá uma pirada e entro numa tristeza", contou o artista, que deu vida ao personagem Enéas na novela de Daniel Ortiz, disputando o amor de Camila, Agatha, com Giovanni, interpretado pelo ator Jayme Matarazzo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas