Ex-jogador de futsal morre no Rio com suspeita da Covid-19

coronavírus
03.05.2020, 15:03:00
(Reprodução)

Ex-jogador de futsal morre no Rio com suspeita da Covid-19

Alex Barbosa Pereira, o Leco, tinha 45 anos e estava internado no Hospital Estadual Anchieta

O ex-jogador de futsal Alex Barbosa Pereira, o Leco, morreu neste sábado (2), aos 44 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado desde o dia 14 de abril no Hospital Estadual Anchieta, na região central da cidade, sob suspeita de infecção pelo novo coronavírus.

Segundo a direção do hospital, o quadro clínico do atleta se agravou durante a internação, e ele estava sob cuidados médicos na Unidade de Terapia Intensiva desde o dia 18, mas não resistiu

Leco atuou no futebol de salão por Flamengo, Botafogo, Vasco e Macaé Futsal. A Federação de Futebol de Salão do Estado do Rio de Janeiro divulgou uma nota de luto pela morte do ex-jogador.

"Descanse em paz, que DEUS o receba de braços abertos. A Federação e toda diretoria e corpo de funcionários expressa seus mais profundos sentimentos a família e amigos, neste momento de dor".

O Flamengo também publicou uma homenagem ao atleta em suas redes sociais. "É com profunda tristeza que comunicamos o falecimento do nosso ex-jogador de futsal Alex Barbosa Pereira, o Leco, campeão carioca adulto com o Manto Sagrado (1998 e 2008). Muita força aos familiares e amigos. Nossos sentimentos. Obrigado por tudo, Leco", escreveu o clube.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que não comenta casos específicos de pacientes e mortes confirmadas ou investigadas por covid-19, seguindo recomendação do Conselho Federal de Medicina, mas disse que o resultado do exame do jogador já foi disponibilizado à Vigilância municipal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas