Ex-mulher acusa Compadre Washington de não pagar pensão alimentícia

bahia
24.08.2018, 17:51:00
Atualizado: 25.08.2018, 13:11:50

Ex-mulher acusa Compadre Washington de não pagar pensão alimentícia

Débito acumulado chegaria a R$ 12 mil; advogada nega falta de pagamento

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Compadre Washington tem dez filhos com seis mulheres diferentes (Foto: Renato Santana)

O cantor Compadre Washington está envolvido em mais uma polêmica, desta vez relacionada à falta de pagamento da pensão alimentícia para um dos seus dez filhos. Mãe de um adolescente de 16 anos, a ex-companheira do artista, que preferiu não ser identificada, acusa o vocalista do É o Tchan de estar com uma dívida de R$ 12 mil atrasada. O valor seria resultado do não pagamento dos últimos meses da pensão do adolescente, que também não será identificado. A advogada do cantor nega a falta de assistência (ver mais abaixo).

Segundo a ex-companheira, o rei do Tchu Tchu Tchu Pá não cumpre as obrigações de pai integralmente há muitos anos. Além das dívidas com a pensão, ela o acusa de abandono afetivo, por não procurar saber do filho.

“A pensão foi estabelecida quando ele tinha 2 anos, mas ele nunca cumpriu integralmente. Tem meses que paga, tem meses que não. O valor é de 4 salários mínimos, mas ele não paga o valor integral. Era maior, mas ele pediu para reduzir, a Justiça concedeu e, mesmo assim, continua atrasando e não pagando o total”, afirmou.

A mulher contou que, por conta da falta de dinheiro, precisou transferir o filho de um colégio particular para uma escola pública em 2016. A família ainda tem dívidas com a instituição que o garoto estudava. Antes disso, o menino já havia perdido o plano de saúde.

Segundo ela, em abril, o cantor fez o pagamento de parte da dívida, depois que os jornais divulgaram que ele corria risco de ser preso por conta dos atrasos na pensão, mas voltou a suspender os depósitos nos meses seguintes. 

A ex-companheira do vocalista contou ainda que, em julho, foi feito o pagamento de 10% das pendências e um novo depósito nesta quinta-feira (23) no valor de R$ 1 mil, depois que Washington soube que a situação seria noticiada.

“Eu não queria essa exposição. Em 2010, quase foi preso por ficar um ano sem pagar a pensão. Ninguém soube. Eu não procurei a imprensa. Não queria expor meu filho, mas agora, que está maior, e entende o que está acontecendo, ele (adolescente) quer tentar fazer alguma coisa”, contou ao CORREIO.

A mulher contou que a última vez que conseguiu falar com o cantor foi em outubro do ano passado, quando ligou para saber por que ele cancelou uma viagem que havia prometido ao filho. Desde então, todo o contato entre os dois tem acontecido através da advogada do vocalista. “Eu trabalho e tento suprir as despesas, mas não consigo suprir tudo sozinha”, declarou.

O adolescente afirma que o pai sempre foi distante e que a última vez que falou com ele tem cerca de um mês, quando ligou para falar sobre a decisão do cantor de sair do É o Tchan. A banda anunciou que o vocalista permanecerá no grupo apenas até o Carnaval de 2019, depois disso, seguirá carreira solo.

“Meu pai nunca foi presente em minha vida. Eu sou só mais um. Gostaria que nossa relação fosse diferente, mas nem intimidade eu tenho para falar com ele. As coisas que eu sei sobre ele eu pesquisei no Google”, ilustrou o rapaz.

Mãe e filho afirmam que o Compadre Washington tem cachês de até R$ 30 mil por show, e que faz uma média de 20 apresentações por mês. No Dia dos Pais, ele reuniu alguns dos dez filhos, que teve com seis mulheres, em casa, para celebrar a data, mas o adolescente não foi convidado. A mãe do jovem disse que acionou a Justiça por conta da dívida de pensão.

Outro lado
Procurado, Washington pediu que a reportagem conversasse com a advogada dele, Tatiluzia Abdalla Leite. Ela disse que as acusações não procedem, que a ex-companheira do cantor não ingressou com nenhum tipo de ação e que tem comprovantes dos depósitos feitos pelo artista.

“Desconheço qualquer débito. Ele (cantor) não foi citado em nenhuma ação de execução. Eles (mãe e filho) estão querendo chamar a atenção, por insatisfação de cunho pessoal. Desconheço também essa dívida de abril. Alegar e não provar é o mesmo que não alegar. Juridicamente falando, caso eles entrem em vias judiciais, que é o local competente, nós iremos apresentar os comprovantes de depósitos”, afirmou Tatiluzia.

O artista e a ex-companheira se conheceram em Salvador, e ficaram juntos por cinco anos. Com o fim do relacionamento, ela se mudou para São Paulo com o filho, onde reside até hoje. Além do rapaz, Compadre Washington tem outro filho menor de idade fruto do relacionamento com outra mulher.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas