Fábrica que vendia mistura de gel de cabelo com perfume como álcool gel é descoberta

bahia
21.03.2020, 15:42:00
Atualizado: 21.03.2020, 15:46:15
Mistura de gel de cabelo era vendida como álcool gel (Divulgação/SSP)

Fábrica que vendia mistura de gel de cabelo com perfume como álcool gel é descoberta

Foram encontrados 60 mil rótulos que seriam comercializados

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma fábrica clandestina que produzia álcool em gel falso foi fechada, na última sexta-feira (20), em Cruz das Almas, depois de uma ação da 27ª Companhia Independente de Policia Militar (CIPM/Cruz das Almas) com a Delegacia Territorial (DT).

Quando os policiais chegaram ao local, pelo menos 16 pessoas trabalhavam para produzir o item. O dono da fábrica, que conseguiu fugir, é proprietário de uma distribuidora de cosméticos e estava produzindo o álcool com perfumes e gel de cabelo. Segundo o comandante da 27ª CIPIM, Marcos David, não havia nenhuma autorização para o funcionamento da fábrica. Cerca de 60 mil rótulos foram encontrados no local.

Não havia nenhum equipamento para determinar o porcentual de álcool no produto, que era embalado e depois vendido para comerciantes da região. No galpão, foram encontrados máquinas como envazador, misturador, milhares de embalagens com rótulo de álcool em gel 70%, 11 toneis com insumos, sete galões de propileno glicol, centenas de caixas e embalagens de gel de cabelo, 15 caixas com o produto já pronto para venda, além de frascos fe perfumes que também eram falsificados no local. 

O Ministério Público Estadul e a Vigilância Sanitária do município também participaram da ação. 

Não produza álcool em gel em casa!

Segundo os especialistas, tentar produzir o seu próprio álcool gel é arriscado, já que trata-se de uma substância de produção específica. 

Segundo o Google Trends, ferramenta que mostra quais são os temas mais buscados na internet, a procura pelo termo ‘Como fazer álcool em gel?’ saltou de 0, no dia 24 de fevereiro, para 100, no dia 7 de março, na escala do sistema. A Bahia foi o 6º estado em que os usuários mais fizeram essa pergunta.

A demanda cresceu a partir do dia 25 de fevereiro e ficou ainda mais intensa dois dias depois, quando o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso suspeito do novo coronavírus no país. Na web, as páginas com tutoriais de como fazer o produto em casa se multiplicam feito vírus.

Para Taiana Tarantino, que é química com doutorado em Química Analítica, fazer esse processo em casa não é recomendado. A mistura requer produtos específicos que não são encontrados facilmente no mercado, cálculos de alcoometria e conhecimento das substâncias. O gel, se feito de forma errada, pode cortar o efeito esterilizador e invalidar a eficácia do produto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas