'Faltou calma, paciência', analisa Gilberto após empate do Bahia

e.c. bahia
15.09.2019, 19:16:00
Atualizado: 16.09.2019, 11:00:28
Gilberto comemora o gol marcado de pênalti (Mauro Akin Nassor/CORREIO)

'Faltou calma, paciência', analisa Gilberto após empate do Bahia

Tricolor ficou no 1x1 com o Fortaleza na Fonte Nova

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Autor do gol que rendeu o empate do Bahia com o Fortaleza, neste domingo (15), na Fonte Nova, o centroavante Gilberto avaliou que o time estava ansioso. “Faltou calma, paciência. A bola estava beirando e não conseguimos o passe final”, falou na saída de campo. 

Artilheiro do time com 10 gols, o atacante lamentou o resultado final. “Eu acho que era dia de se doar ao máximo, o elenco sabia da dificuldade. Tentamos do início ao fim. Poderíamos ter saído com o triunfo e conquistar os 33 pontos, fazendo a melhor campanha de um time do Nordeste no primeiro turno”. O recorde é do rival Vitória, que somou 32 pontos nos 19 primeiros jogos da Série A de 2008.

Apesar do placar ser frustrante, o volante Flávio vê um lado bom. “Fica a lição que não podemos dar vacilo no começo do jogo. Sabíamos da bola por dentro do Fortaleza e fomos surpreendidos por isso, pelo que já sabíamos. Acontece. Agora, é manter a pegada. Não dá para achar nada ruim, pelo contrário. Conseguimos esse ponto e ele vai ser importante lá na frente”.

Gilberto agora mira a próxima rodada, que abre o returno. “[O jogo contra o Fortaleza] Serve para trabalhar para a próxima vez, corrigir e, quem sabe, surpreender fora de casa mais uma vez”, analisa. A partida será contra o Corinthians, sábado (21), às 19h, em São Paulo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas