Força-tarefa da prefeitura interdita seis instituições por descumprir decreto

salvador
18.03.2020, 18:27:00
Atualizado: 19.03.2020, 17:09:51
(Jefferson Peixoto / Secom PMS)

Força-tarefa da prefeitura interdita seis instituições por descumprir decreto

Veja lista

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

No primeiro dia da força-tarefa realizada por órgãos da prefeitura para verificar locais que estejam descumprindo o decreto municipal que determina o fechamento de escolas, parques, academias e espaços culturais como parques e cinemas, seis interdições foram feitas nesta quarta-feira (18) em Salvador.

Todos os locais são instituições de ensino. O documento assinado pelo prefeito ACM Neto, e que entrou em vigor nesta quarta, inclui a rede particular entre os estabelecimentos que devem suspender suas atividades para evitar aglomeração e contágio do novo coronavírus Covid-19. Veja a lista:

1 - Unifacs – Caminho das Árvores

2 - UniFTC - Comércio

3- Fortes Formação Técnica - Nazaré

4 - Escola de Enfermagem Maria Pastor - Nazaré

5- Prepara Cursos Profissionalizantes - Boca do Rio

6 - Centro de Ensino Grau Técnico- Nazaré

O campus da Universidade Salvador (Unifacs) na Avenida Tancredo Neves, no Caminho das Árvores, embora tenha suspendido as aulas, foi interditado porque realizava atendimentos presenciais para alunos, como matrículas e pendências financeiras, o que também está proibido pelo decreto.

"Esse fluxo de agendamento estava provocando aglomeração, o que não podemos permitir. Unidades de ensino podem realizar atividades internas, desde que não envolva público externo e não gere aglomerações", explicou o diretor de Fiscalização da Sedur, Átila Brandão Júnior.

Questionada pelo CORREIO, a Unifacs garantiu que, apesar de ter sido interditada, não descumpriu a determinação da prefeitura. “A Universidade Salvador – Unifacs está atenta e seguindo as orientações dos órgãos competentes.  Atendeu imediatamente ao decreto de suspensão de aulas presenciais em todas as unidades, a fim de evitar um volume grande de pessoas em circulação e manter somente áreas essenciais para funcionamento de algumas atividades", disse por meio de nota.

De acordo com a Sedur, estabelecimentos que forem flagrados descumprindo o decreto por mais de uma vez podem sofrer punições mais graves. “Caso haja reincidência, automaticamente faremos a cassação do Termo de Viabilidade de Localização (TVL) e do alvará de funcionamento”, acrescentou Átila Brandão Júnior.

A força-tarefa montada pela administração municipal contou com equipes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Guarda Civil Municipal (GCM) e Vigilância Sanitária de Salvador.

Resposta
Por meio de nota, a Escola Técnica em Saúde Maria Pastor informou que a força-tarefa da Prefeitura compareceu à sede da instituição "informando em guia de notificação especial a obrigatoriedade da suspensão do atendimento ao público, junto com a suspensão das atividades letivas, atitude esta que já estávamos cumprindo, desde a publicação do decreto municipal. Ainda durante a visita, a equipe nos deu orientações quanto ao funcionamento nos próximos dias, mantendo atividades essenciais".

Acrescentou ainda que "em momento algum infringiu a decisão municipal" e que "o cuidado com alunos e funcionários é a principal preocupação da instituição neste momento".
 

* Com orientação da subeditora Clarissa Pacheco

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas