Força-tarefa realiza mais de 360 mil ações fiscais em um ano de pandemia

salvador
17.03.2021, 19:05:00
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Força-tarefa realiza mais de 360 mil ações fiscais em um ano de pandemia

Quase 8,5 mil estabelecimentos foram interditados no período

Há quase um ano, Salvador colocava na rua sua força-tarefa para garantir o cumprimento dos decretos contra o coronavírus pela primeira vez. No dia 18 de março de 2020, a equipe liderada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), com apoio da Polícia Militar (PM) iniciou os trabalhos, que ainda não terminaram.

Um ano depois, já foram realizadas 366 mil ações fiscais, sendo mais de 357 mil vistorias, 8.400 interdições, 100 cassações de alvará e aproximadamente 700 aglomerações foram dispersadas. E de acordo com o diretor de fiscalização da Sedur, Átila Brandão Júnior, ainda há muito a se fazer.

A equipe reúne 120 fiscais da Sedur e policiais militares que se revezam em três turnos para fiscalizar todos os bairros da capital baiana. Os agentes são munidos com informações estratégicas: levantadas pelo sistema de inteligência do órgão, que faz um mapeamento para identificar os locais com o maior número de irregularidades, além das denúncias do Disque Coronavírus (160). Esses dados tonam possíveis os roteiros diários de fiscalização que são traçados pelas equipes.

Há um ano os fiscais percorrem os 170 bairros de Salvador para fazer valer os decretos que tem como objetivo reduzir a disseminação da Covid-19 e, sobretudo, salvar vidas. Apesar do trabalho ostensivo, as equipes se deparam diariamente com irregularidades. Os estabelecimentos que mais infringem as regras são os bares, restaurantes, salões de beleza e barbearias. Entre os bairros que lideram o ranking de descumprimento dos decretos estão Cajazeiras, Pernambués, São Marcos, Itapuã, Fazenda Grande do Retiro e Boca do Rio.

Átila Brandão Júnior, afirma que a fiscalização tem atuado de forma incansável nesses 365 dias e lembra que precisamos unir esforços nesse combate contra o inimigo invisível.

“Estamos nas ruas exercendo o nosso papel e dando o nosso melhor para salvaguardar vida. Precisamos que as pessoas continuem colaborando, porque só assim conseguiremos superar esse momento”. 

Brandão admite que essa tem sido uma batalha difícil, mas carrega uma mensagem de esperança. “Já vencemos a primeira onda e vamos vencer a segunda. Precisamos nos manter firmes para ter a nossa cidade de volta com a alegria e a paz restabelecida e, acima de tudo, a saúde do nosso povo”, disse. 

Toque de recolher
A partir do mês de fevereiro, Salvador adotou medidas mais restritivas para ajudar a conter o número de casos da doença na cidade. Entre os dias 19/2 e 16/3, já foram realizadas mais de 28 mil vistorias, 373 interdições e cerca de 100 aglomerações foram dispersadas.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas