Grávida com covid morre na fila da regulação em Salvador; bebê sobreviveu

salvador
30.05.2021, 20:13:00
Atualizado: 30.05.2021, 20:16:09
(Foto: Reprodução/G1 Bahia)

Grávida com covid morre na fila da regulação em Salvador; bebê sobreviveu

Técnica de enfermagem de 35 anos aguardava transferência para unidade especializada

Grávida de sete meses e com sintomas graves da covid-19, a técnica de enfermagem Taíse Santos da Conceição, 35 anos, morreu nesse sábado (29) mais de um dia após dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da San Martin, em Salvador.

Sentindo falta de ar e com pressão alta, ela não conseguiu ser transferida a tempo para uma unidade de terapia intensiva especializada no acompanhamento de gestantes com covid e acabou vindo a óbito. Sua filha, no entanto, conseguiu sobreviver após uma cesariana feita às pressas.

Antes de morrer, Taíse pediu que sua filha recebesse o nome de Maria Isabel. A menininha, terceiro filho da técnica de enfermagem, está internada na Maternidade de Referência José Maria de Magalhães, no Pau Miúdo, e está fora de perigo.

Segundo informações da TV Bahia e Globo News, a gestante deu entrada na UPA por volta de 8h30 de sexta e, mesmo com o agravamento do quadro de saúde, não conseguiu a transferência até as 10h de sábado, quando seu estado piorou muito. 

Taíse acabou tendo uma parada cardíaca e foi atendida por uma equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), acionada após o agravamento do caso.

À TV Bahia/GloboNews, um médico que atendeu a ocorrência explicou que, antes da equipe de apoio chegar à UPA, a mulher estava com insuficiência respiratória e era necessário fazer a intubação. Ele ainda iniciou a reanimação cardíaca na paciente, mas a situação se agravou ainda mais. 

O parto, com apoio de socorristas, foi feito dentro da UPA e durou cerca de 30 segundos. Segundo o médico que realizou o procedimento, era uma morte evitável, e a técnica de enfermagem poderia sair dessa e se recuperar caso o atendimento fosse feito no tempo adequado.

Taíse morreu no local e, já na manhã deste domingo (30), foi sepultada no Cemitério Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas, sob forte comoção de parentes e amigos.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) afirmou que a paciente já deu entrada na UPA com quadro gravíssimo e, por conta disso, foi feito de imediato pedido à Central de Regulação de transferência para maternidade de referência para gestantes com covid.

O controle da regulação é realizado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), que até o fechamento dessa reportagem ainda não havia respondido aos pedidos de informação sobre o caso.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas