Guto exalta união em preparação que fez Bahia vencer Athletico-PR

e.c. bahia
09.10.2021, 23:06:00
Atualizado: 09.10.2021, 23:08:41
Bahia conseguiu resultado importante contra o Athletico-PR, fora de casa (Foto: Vitor Tamar/ EC Bahia)

Guto exalta união em preparação que fez Bahia vencer Athletico-PR

Treinador destacou dedicação do tricolor na busca por reação na Série A

Guto Ferreira voltou ao Bahia com estrela. Na reestreia do treinador no comando do time baiano, o tricolor conquistou um triunfo muito importante na luta contra o rebaixamento: venceu o Athletico-PR, por 2x0, na noite deste sábado (9), na Arena da Baixada. 

Depois do jogo, Guto adotou tom de modéstia e enalteceu os funcionários do elenco do Bahia pelo desempenho alcançado em campo. Ele teve apenas dois treinos antes da estreia. 

"Sempre que você conhece as características, ajuda a gente a moldar. A gente faz um trabalho sempre em equipe. A gente procurou ouvir todo o estafe, que tem grandes profissionais. Houve um trabalho do departamento de análise de desempenho, muito qualificado. Houve um trabalho diretivo, de apoio, muito bom. Só foi possível correr o que a equipe correu graças ao grande trabalho do Luizão [preparador físico], dos outros que estavam. Então isso tudo ajuda demais", disse Guto. 

Apesar de dividir os louros da conquista diante do Athletico, o treinador explicou as mudanças que fez no time. Entre as novidades, o goleiro Danilo Fernandes voltou a ser titular, enquanto Capixaba e Raí Nascimento ganharam vaga no ataque. 

"Nossa zaga estava tendo alguns problemas. Eles jogam com três zagueiros, soltando bastante os dois alas. Então, em determinado momento, a gente tinha que formar uma linha de cinco. Ou até uma linha de seis. Então eu botei o Bahia mais postado, saindo só na boa. E, no balanço, quando a jogada ocorria, pela direita deles, Capixaba balançava na linha de cinco. Quando acontecia pela esquerda, Raí também balançava na linha de cinco. Quando Capixaba estava no balanço, fechando a linha de cinco, Raí vinha para dentro do lado oposto, mais atento na diagonal oposta", explicou.

"Com Gilberto centralizado em cima do último homem deles, fez com que a gente fechasse as zonas de passe e pudesse impedir eles de ter tanta facilidade. Nós roubamos muitas bolas. Na hora em que tivemos a posse, conseguimos jogar bem. Tivemos velocidade com Raí, pela direita, para acelerar a saída junto com Nino, dobrando. E tivemos velocidade pela esquerda, com Juninho, ora com a passagem de Lucas e ora com a passagem menor, mas também do Bahia. Quando o Bahia passava, a gente segurava Patrick e Daniel, para poder sempre ter o equilíbrio defensivo", completou.

O próximo desafio do Bahia de Guto Ferreira será na terça-feira (12), quando o tricolor recebe o Palmeiras, às 21h30, na Fonte Nova. O jogo vai marcar o retorno da torcida tricolor ao estádio depois de um ano e sete meses.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas