Guto Ferreira discute com torcedor e depois pede desculpa

e.c. bahia
14.06.2022, 22:07:00
Guto Ferreira saiu bastante irritado do gramado (Foto: Paula Fróes/ CORREIO)

Guto Ferreira discute com torcedor e depois pede desculpa

Treinador também lamentou a derrota para a Chapecoense na Fonte Nova

A derrota para a Chapecoense por 1x0, na noite desta terça-feira (14), deixou os tricolores irritados. Na saída do campo, o técnico Guto Ferreira discutiu com alguns torcedores. O comandante aproveitou a entrevista pós-jogo para se desculpar pelo bate-boca. Ele exaltou a força da torcida na Fonte Nova e reconheceu que errou.  

“A gente também está sujeito a erros. Imagine a tensão de uma derrota em um jogo que poderia nos colocar na liderança. Fui ofendido e retribui a ofensa. Peço desculpas, na condição de treinador não poderia ter feito, mas infelizmente, ou felizmente, sou ser humano, admito meus erros e estou pedindo desculpas para ele [torcedor] agora”, disse.

Depois, o treinador completou. “O nosso torcedor nos apoiou desde o início, é pedir desculpas. Queríamos seguir com a invencibilidade até o final, sabíamos que era difícil, e aconteceu [a derrota]. A nossa equipe nunca deixou de tentar, lutamos do início ao fim. Não muda a entrega, o respeito à camisa do Bahia, a dignidade dos jogadores em campo. Isso é o fator mais importante”.

Na visão do técnico, o Bahia fez um bom jogo contra o time catarinense, mas o gol cedo prejudicou a estratégia na partida. Guto explicou ainda as alterações que fez no segundo tempo e o motivo de ter recuado Patrick para a zaga. O volante foi expulso após receber dois cartões amarelos na etapa final.  

“A gente foi para o intervalo com um homem a mais. Patrick tem uma boa construção, o que não é o forte do Ignácio. Por isso trouxemos o Patrick para o lado do Luiz Otávio, Mugni não jogaria a partida inteira, então colocamos Rezende para ter um jogador de força e passe, embora ele não tenha conseguido fazer o jogo que estava fazendo. Enfiamos quatro jogadores em cima e adiantamos os laterais”, afirmou.

Apesar do domínio, o Bahia não conseguiu balançar as redes. Para se ter uma ideia, o tricolor teve 72% de posse de bola e 25 finalizações, contra só oito da Chapecoense. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas