Homem é chamado de 'herói' após matar amigo que estuprou sua filha

em alta
06.09.2021, 16:14:51
Atualizado: 06.09.2021, 16:50:24
Oleg Sviridov, acusado de estupro, e o amigo Vyacheslav M, que o matou após encontrar vídeo de abusos sexuais (Foto: Reprodução)

Homem é chamado de 'herói' após matar amigo que estuprou sua filha

Pai descobriu vídeo de garota sendo abusada, e ao ser preso por morte de amigo disse que ele 'tropeçou na faca durante uma luta'

Um pai na Rússia foi chamado de "herói" por matar seu amigo, depois de ter visto um vídeo de sua filha de 8 anos sendo estuprada. Vyacheslav M, um operário de 34 anos, estava bebendo com seu velho amigo Oleg Sviridov, 32, quando viu as imagens no telefone de Sviridov.

Ele imediatamente o confrontou, mas o suspeito escapou. Sviridov cuidou da menina em várias ocasiões e supostamente a abusou sexualmente várias vezes.

Após a denúncia, a polícia lançou uma caça contra Sviridov, mas Vyacheslav o encontrou primeiro e, supostamente, o esfaqueou até a morte.

Mais tarde, Vyacheslav disse à polícia que Sviridov havia "tropeçado na faca durante uma luta" em uma floresta perto da aldeia, alegando que não o matou intencionalmente.

O corpo do suposto pedófilo foi encontrado na quinta-feira perto da aldeia Vintai, na região russa de Samara, cerca de uma semana depois que Vyacheslav viu o vídeo do abuso.

Vyacheslav foi preso depois que o corpo foi descoberto e o caso está sob investigação.

Também foram abertos processos criminais por abuso sexual de três crianças filmadas no celular de Sviridov. Fontes policiais disseram que o telefone do morto continha outros vídeos que mostravam o estupro de outras meninas na cidade, com idades entre 6 e 11 anos.

Os vídeos indicam que o suspeito havia abusado de crianças por cinco anos antes de Vyacheslav descobrir as imagens em seu telefone.

Reações
O povo de Vintai exigiu que Vyacheslav não fosse acusado de assassinato. “Ele não é um assassino; ele protegeu sua filha e também nossos filhos”, disse um morador. "Todo mundo está do seu lado."

A jornalista televisiva e ex-candidata presidencial russa Ksenia Sobchak comentou com seus seguidores que "todos os pais estão defendendo o assassino do pedófilo."

A mãe de Sviridov comentou que seu filho costumava ser babá dos filhos de Vyacheslav e que os dois homens eram amigos há muito tempo. “Não sei como isso aconteceu. Ele devia estar bêbado. Provavelmente ele estava bêbado. Eles deixaram seus filhos com ele o tempo todo”, declarou. Com informações de agências internacionais.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas