Homem que passou 28 anos preso injustamente recebe R$ 50 milhões em indenização

em alta
04.01.2021, 12:00:23
Atualizado: 04.01.2021, 12:02:56
(Foto: Reprodução)

Homem que passou 28 anos preso injustamente recebe R$ 50 milhões em indenização

Defesa de Chester Hollman III diz que ele foi preso 'apenas por ser negro'

Após viver 28 anos atrás das grades, um motorista dos Estados Unidos recebeu recentemente o direito a ter uma indenização de US$ 9,8 milhões (cerca de R$ 50 milhões). Chester Hollman III foi condenado por assassinato em 1991, quando tinha apenas 21 anos. Ele foi solto apenas em 2019.

O crime em que Chester estava supostamente envolvido foi o de matar um estudante universitário durante uma tentativa de assalto na Filadélfia (EUA). Ele não tinha antecedentes criminais e trabalhava como motorista de carro-forte.

Em 2019, durante revisão do caso, um juiz ordenou que Chester, então com 49 anos, fosse libertado após quase três décadas atrás das grades.

A polícia e os promotores construíram seu caso com base em declarações forjadas de pessoas que eles coagiram como testemunhas, disse o juiz. Eles também haviam ocultado provas que apontavam para os verdadeiros perpetradores do crime, relatou o "Philadelphia Inquirer".

Chester e os seus advogados sustentam que a sua prisão só foi feita por ele ser negro e estar dirigindo um carro semelhante ao visto na cena do crime.

Para encerrar o caso, a cidade de Filadélfia concordou na semana passada em pagar a volumosa indenização, que é um dos maiores acordos de condenação injusta da sua história.

"Não há palavras para expressar o que foi tirado de mim. Mas este acordo fecha um capítulo difícil na minha vida", disse Chester em comunicado à imprensa.

Como parte do acordo, a polícia e as autoridades municipais não admitiram qualquer irregularidade no processo que levou à condenação do americano.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas