Hospital de Salvador adota visitas virtuais para amenizar solidão de pacientes da UTI

coronavírus
23.04.2020, 17:46:00
Atualizado: 23.04.2020, 17:46:25
(Divulgação)

Hospital de Salvador adota visitas virtuais para amenizar solidão de pacientes da UTI

Iniciativa partiu dos próprios profissionais de saúde da unidade

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Para amenizar a solidão dos pacientes internados nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), já que as visitas estão suspensas por conta da pandemia do novo coronavírus, o Hospital Alayde Costa (HAC), no Subúrbio Ferroviário de Salvador, implantou as visitas virtuais.

A iniciativa partiu dos próprios profissionais de saúde da unidade, que fazem vídeochamadas com as famílias de todos os pacientes da UTI que estejam lúcidos.

“Nós, profissionais da saúde, precisamos nos reinventar diariamente, para garantir a humanização do cuidado ao nosso paciente. Diante da impossibilidade das visitas na UTI, usamos a tecnologia ao nosso favor. Com a chamada de vídeo, a gente consegue levar ao paciente a emoção de ouvir a voz e ver o rosto de uma pessoa amada, e isso é maravilhoso”, explicou a assistente social do HAC, Elinilce Alcântara.

A chamada acontece por meio de telefones celulares no horário que era destinado às visitas presenciais, às 11h. Um assistente social ou psicólogo liga para o familiar e é iniciado o processo de vídeochamada. “Tomamos todas as precauções e medidas necessárias para que o paciente possa receber esta videochamada. Tudo é verificado com muito critério e cautela”, concluiu Elinilce.

A psicóloga Juliana Trindade, que trabalha na unidade hospitalar, destaca a importância desse tipo de ação, tanto para os pacientes quanto para os familiares. "Todo o processo é feito com muito carinho porque sabemos da importância de manter o vínculo afetivo do paciente, mesmo que de forma virtual, o que pode contribuir de maneira positiva no restabelecimento da saúde deles. Ouvir ou ver que tem uma pessoa especial do outro lado do visor do celular fortalece e motiva o paciente a enfrentar a doença”, ressaltou.

Já no turno da tarde, o médico plantonista da UTI passa para os familiares dos pacientes internados na UTI do HAC, às 16h, o boletim com a atualização do quadro clínico de cada paciente.

No HAC, pacientes internados nas enfermarias e que não tenham nenhum sintoma gripal podem ter apenas um acompanhante, que deve ter entre 18 e 60 anos, sem doenças crônicas ou agudas. As visitas, no entanto, estão suspensas para todos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas