Hospital Salvador passa a atender somente casos de coronavírus

salvador
26.02.2021, 21:40:00
Hospital Salvador terá 40 leitos de UTI e 120 de enfermaria (Foto: Valter Pontes/Secom)

Hospital Salvador passa a atender somente casos de coronavírus

É o quarto hospital de campanha municipal em operação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Hospital Salvador iniciou operação de atendimento exclusivo para casos de Covid-19 já nesta sexta-feira (26), através de regulação. O anúncio foi feito através de coletiva virtual pelo prefeito Bruno Reis, que esteve no local acompanhado da vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, e do secretário municipal da Saúde (SMS), Leo Prates.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o Hospital estava algumas instalações da maternidade Climério de Oliveira, que retornaram para Nazaré - onde fica a maternidade.

A gestão do Hospital Salvador será feita em parceria com a Santa Casa de Misericórdia, instituição contratada pela Prefeitura. O Hospital Salvador o terá no total 40 leitos de UTI e 120 de enfermaria. Este é o quarto hospital de campanha voltado apenas para pacientes com coronavírus. Os outros são o Sagrada Família (Bonfim), Itaigara Memorial (Caminho das Árvores) e Santa Clara (Itaigara) - estes três já em funcionamento.

“Já ultrapassamos o número de leitos de UTI da primeira onda, que eram 228. Neste momento, já estamos oferecendo 236 leitos de UTI, incluindo os dez da Unidade de Suporte Ventilatório na UPA de Valéria. Leitos esses tão escassos e preciosos neste momento, para ajudar a gente a enfrentar esse momento crítico de pandemia”, disse Bruno.

Mesmo com o aumento no número de leitos, Bruno desacredita que a taxa de ocupação na capital baiana seja reduzida. O prefeito afirma que somente com colaboração da população, diminuição de aglomerações e respeito aos protocolos como o uso de máscara vão tirar Salvador de um possível colapso no sistema de saúde.

"Infelizmente esses números não vão cair. Quando regularmos os pacientes que estão nas UPAS, chegaremos a 100% de ocupação dos leitos de UTI. Esses leitos não vão tirar a prefeitura, governo do estado e rede privada do risco de colapso. Se os números continuarem crescendo, esse esforço não será suficiente", disse o prefeito.

Além disso, Bruno Reis afirmou que também existe dificuldade em conseguir equipamentos e montar equipes de saúde. Não apenas em Salvador, mas em todo o Brasil. A capital baiana recebeu 30 respiradores do Ministério da Saúde nesta semana e tem a previsão de receber outros 25, já para entrar em funcionamento e ajudar a diminuir a pressão.

Nas últimas 24h, foram regulados 72 pacientes das UPAs para os hospitais, e outros 75 aguardam regulação – destes, 30 precisam de UTI. 

“Nesses 11 meses, lutamos para que as pessoas não morressem. Esse é um inimigo perigosíssimo, que a gente não enxerga e que está tendo uma agressividade maior, levando as pessoas a ficarem mais tempo na UTI. É por isso que cada um precisa fazer a sua parte”, alertou Bruno Reis.

Na próxima semana, a Prefeitura vai abrir outros hospitais de campanha. De acordo com Bruno Reis, o ginásio de esportes de Itapuã receberá leitos de UTI. Além disso, a Prefeitura abriu nesta semana uma tenda em São Cristóvão e a ideia é montar uma estrutura semelhante na UPA dos Barris.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas