Houve mudanças na declaração do Imposto de Renda esse ano?

tira-dúvidas finanças
22.03.2021, 05:00:00

Houve mudanças na declaração do Imposto de Renda esse ano?

Houve alguma mudança para a declaração do IR esse ano? Renato Monteiro 

Olá, Renato. Não houve muitas mudanças nas regras para declaração do Imposto de Renda Pessoa Física para 2021. Observa-se que o prazo de entrega da documentação permanece 30 de abril, retornando a data original depois da prorrogação feita no ano por conta da pandemia do coronavírus. O que houve de novidade foi em relação à declaração do recebimento do auxílio emergencial e o espaço para declaração de criptomoeda. O Auxílio Emergencial foi considerado tributável e deve ser declarado caso o contribuinte precise fazer o preenchimento da declaração de ajuste anual. Para que o auxílio seja considerando como isento, os rendimentos tributáveis devem ter terminado o ano abaixo de R$ 22.847,76, sem a soma do auxílio. Qualquer valor acima disso, o auxílio deve ser declarado e pode precisar ser devolvido ao fisco. Em caso de necessidade de declaração do benefício, informe no sistema de envio da declaração, na aba de “Rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica”. Se houver a necessidade de devolver algum valor, o próprio sistema fará o cálculo e vai emitir um DARF para pagamento. Em relação as criptomoedas, o Governo criou três categorias para esse fim. O investidor deve declarar em “Bens e Direitos”, escolhendo um dos códigos disponíveis, “81, 82 ou 89”.


Por conta da pandemia, acabei passando a parcelar as compras no supermercado no cartão de crédito, o que se tornou um ciclo sem fim. O que fazer? Anônimo

Olá, Anônimo. Ainda que em momentos de dificuldade a gente precise tomar decisões difíceis é fundamental que tenhamos a consciência dos efeitos dessas decisões. Fazer parcelamento de despesas recorrentes como combustível, farmácia, supermercado, é um grande perigo para o equilíbrio financeiro, justamente pelo fato desses gastos serem recorrentes o que pode transformar, em pouco tempo, o seu compromisso com esses pagamentos mensais, em um gasto bem superior ao que normalmente é, levando ao endividamento e, consequentemente, a perda da capacidade de compra. O momento agora é de avaliação do montante de débitos com essa característica. Avalie o impacto dessas compras no seu orçamento mensal e inicie um processo de extinção dessa prática, economizando onde puder, aumentando a receita com renda extra, se for possível. Tente e não fazer mais compras de forma parcelada desse tipo de item. Você vai passar por um momento de aperto  nos primeiros meses, mas logo após eliminar os pagamentos já feitos, a rotina financeira volta ao normal.


Tem dúvidas sobre Finanças Pessoais? Mande um e-mail para carteiracorreio@redebahia.com.br


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas