Idoso é morto com tiro na cabeça durante assalto no Caminho de Areia

salvador
15.09.2021, 07:00:00
Atualizado: 15.09.2021, 10:55:05
(Reprodução)

Idoso é morto com tiro na cabeça durante assalto no Caminho de Areia

Ladrão chegou de bicicleta quando Antônio observava filha estacionar

Um idoso foi morto a tiros durante um assalto no Caminho de Areia, na Cidade Baixa, na noite da terça-feira (14). O crime aconteceu por volta das 20h, quando Antônio Carlos Barbosa da Silva, de 66 anos, estava na porta de casa, na Rua Visconde de Abaeté.

Antônio Carlos observava a filha que chegava estacionando o veículo quando um homem de bicicleta se aproximou e anunciou o assalto. Segundo a Polícia Civil, as informações são de que o idoso reagiu e foi baleado na cabeça.

(Foto: Paula Fróes/CORREIO)

Uma equipe da 17ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) esteve no local e já encontrou o idoso baleado. Socorrido para o Hospital do Subúrbio, ele morreu na unidade. O bandido fugiu, deixando a bicicleta para trás.

Em entrevista à TV Bahia, a filha Renata contou que sempre um dos pais costumava esperar sua chegada em casa, para retirar o piquete para ela estacionar. Ela diz que logo que estacionou notou o ladrão chegando. "Já fui levantando os braços para dizer que não ia reagir", diz. A filha conta que já ia pegar o celular, pedido pelo ladrão, quando o pai foi para cima do bandido. "Ele veio por trás do carro para tentar me defender e foi pra cima do cara", explicou.

A filha tentou dizer para ele não fazer isso. "O cara possivelmente empurrou ele, ele escorregou, caiu, fechando a porta do carro e aí quando fui abrindo a porta de novo, ele pegou e caiu no chão e o bandido foi lá e atirou na cabeça dele. Ele estava de costas, no chão, e o bandido atirou na cabeça do meu pai".

Segundo ela, assaltos são comuns na rua, que fica deserta à noite. Ela, que tem 33 anos, sempre morou lá e já foi vítima de outro assalto na rua. 

Imagens de câmeras de segurança da região já foram solicitadas para ajudar na investigação. A filha de Antônio Carlos vai ser ouvida no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas