Incêndio ameaça Parque Nacional da Chapada Diamantina

bahia
25.10.2017, 16:55:00
Atualizado: 25.10.2017, 17:04:33

Incêndio ameaça Parque Nacional da Chapada Diamantina

Fogo ocorre próximo de área preservada em Ibicoara

Um incêndio de grandes proporções que se alastra desde sábado (21) em Ibicoara, a 570 km de Salvador, está prestes a atingir o Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, informou nesta quarta-feira (25) o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio).

Ao menos 40 homens, entre brigadistas do Centro Nacional de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (PrevFogo), ligado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e voluntários atuam no combate ao fogo na região.

(Foto: Augusto Cezar Branchi/Divulgação)

De acordo com o ICMBio, nenhuma área turística da Chapada foi atingida pelo fogo. A cachoeira do Buracão, localizada em Ibicoara e uma das mais famosas da região, fica a 20 km de onde o fogo se alastra. O ICMBio espera controlar a situação até final de semana. 

A área atingida pelas chamas ainda não pode ser estimada porque, diz o ICMBio, o fogo que ocorre no local é também do tipo subterrâneo, chamado de ‘tufa’ e que se espalha com facilidade por meio da queima das raízes das árrvores.

“O fogo de tufa ocorre embaixo da terra quando a camada de matéria orgânica que vai se formando, sobretudo por causa das folhas das árvores, acaba secando. Às vezes essa camada chega a um metro”, disse a analista ambiental do ICMBio Marcela de Marins.

A área mais atingida é a da região da Chapadinha, próximo ao Rio Jiboia, nas proximidades do Parque Nacional da Chapada. As causas do incêndio estão sendo investigadas. Mortes de animais de grande porte ainda não foram registradas.

Devido ao fogo ser subterrâneo, diz Marins, a identificação por satélite da área de abrangência do incêndio ainda não pode ser feita. “Mas, pela localização, sabemos que está bem próxima do Parque Nacional da Chapada”, completou.

A estratégia de combate ao incêndio está sendo por meio de aceiros, que são uma faixa livre de vegetação onde o solo fica descoberto, e o corte de algumas árvores que acabam ajudando o fogo a se espalhar ao terem as suas raízes queimadas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas