Invernou: cidades baianas podem registrar temperaturas abaixo de 10ºC

salvador
22.06.2019, 06:00:00
(Foto: Marina Silva/Arquivo Correio)

Invernou: cidades baianas podem registrar temperaturas abaixo de 10ºC

Estação mais fria do ano começou nessa sexta-feira (21); capital pode registrar 19ºC

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Passado o Outono de chuvas e ventos fortes, é chegada a hora do Inverno se apresentar para os baianos. Na época mais esperada por quem curte um forrozinho, o clima vai favorecer, também, para os chegados a esquentar os festejos juninos com um licor -  especialmente quem mora ou vai passar o São João no sul ou sudoeste da Bahia. 

O Inverno 2019 começou nessa sexta-feira (21) e, até 23 de setembro, promete frio para municípios já conhecidos por climas mais frios, como Piatã e Vitória da Conquista - que podem registrar temperaturas abaixo de 10ºC, de acordo com o Climatempo.

Nos dois municípios, o mês de junho será de temperaturas entre 9ºC e 22ºC. Em Salvador, no entanto, a sensação térmica deve bater os 19ºC, com máxima de 26ºC e chuvas ocasionais, ainda de acordo com a previsão - ainda distante dos 17ºC registrados em 2017. Neste sábado (22), os termômetros da capital podem marcar 22ºC.

Ainda segundo o Climatempo, o Inverno deste ano vai ser característico, similar ao de 2018, com tempos mais frios, mas sem ocorrências fora do habitual para o período do ano. Os meteorologistas reduzem a probabilidade da influência de fenômenos ou frentes frias que aumentam a incidência das chuvas, como ocorreu no mês de abril, durante o Outono. No litoral, agreste e região leste do estado, há, no entanto, a possibilidade de chuva frequente.

Em primeiro dia de Inverno, temperatura na capital variou entre 25ºC e 29ºC (Foto: Marina Silva/CORREIO)

O Climatempo classifica o Nordeste como um estado onde, no Inverno, é natural que as pessoas sintam calor durante o dia e uma brisa fresca - ou muito frio - à noite. Foi assim para a musicista Ana Marques, 26 anos, que foi surpreendida pela baixa temperatura nas primeiras horas da tarde, logo após o fim oficial do Outono. Ela, que mora em Conquista, confessa que já está acostumada com as mudanças bruscas.

“Aqui é sempre assim. Em geral, os dias são calorentos e as noites costumam esfriar mesmo. Mas durante o dia, usei vestido e, de repente, começou a chover e agora está bastante frio”, comenta Ana, sobre a sensação térmica de 15ºC dessa sexta.

O que, diga-se de passagem, não é um problema para a musicista. “Pra mim é bom, porque cantando eu aqueço e aí fica tudo certo”, brinca. 

Sem frente fria 
O período habitual das frentes frias está no finalzinho e só deve durar o início do Inverno, segundo explica o oceanógrafo e fundador da startup baiana I4Sea, Mateus Lima. Ele explicou, no entanto, que os próximos sete dias serão tranquilos e sem ocorrências de ventos além do comum, cerca de 12 nós (22 km/h aproximadamente) - ao menos em Salvador, onde a empresa atua em conjunto com o 2º Distrito Naval da Marinha do Brasil.

No início do mês, a capital registrou o dobro, os ventos alcançaram uma velocidade de 40km/h, além de ondas de até 3 metros. “Nada acima do normal. A gente não vai ter grandes mudanças nos próximos dias porque não há nenhuma frente fria prevista esta semana. O mar vai estar agitado, mas nenhuma ondulação acima de 2 metros”. Mateus alerta, no entanto, para o perigo de entrar no mar neste período.

“É perigoso porque as correntes de retorno vêm com força com qualquer vento um pouco mais forte, então é bom ter atenção com a água que retorna da costa”, comentou o oceanógrafo, que prevê um aumento da pluviosidade, que quer dizer uma maior incidência de chuvas, com relação aos dias anteriores. 

Os soteropolitanos chegados a uma praia podem, contudo, ficar tranquilos porque o Inverno na capital baiana, nem de longe, vai se aproximar dos 13ºC de sensação térmica que deve registrar o município de Morro do Chapéu, no Norte do estado. Menos ainda, de Palmeiras e Seabra, na Chapada Diamantina, que prometem noites de até 12ºC. 

Para julho, o Climatempo sugere maior fluxo de umidade marítima em todo o Nordeste, permitindo uma instabilidade pela costa. Desse jeito, há a possibilidade de chuvas fortes nas áreas litorâneas, incluindo a capital baiana. Já em agosto, a umidade diminui e as condições de chuva dão lugar a períodos esporádicos de sol e tempo seco. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas