Investigação da Procuradoria saudita confirma morte de jornalista

mundo
19.10.2018, 22:01:56
Atualizado: 19.10.2018, 22:09:02

Investigação da Procuradoria saudita confirma morte de jornalista

Jornalista sumiu após entrar no consulado da Arábia Saudita em Istambul, na Turquia, para resolver questões burocráticas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma investigação preliminar da Procuradoria Geral da Arábia Saudita apontou a morte do jornalista Jamal Khashoggi, que desapareceu no começo do mês em Istambul, na Turquia, informou a agência de notícias estatal saudita SPA.

A agência afirma que a investigação continua e que 18 pessoas de nacionalidade saudita estão presas preventivamente por suposta ligação com o caso.

No último dia 2, o jornalista sumiu após entrar no consulado da Arábia Saudita em Istambul, na Turquia, para resolver questões burocráticas. Khashoggi fazia oposição ao governo saudita e criticou diretamente o príncipe herdeiro Mohammad bin Salman e o rei Salman.

No mesmo dia de seu desaparecimento, horas após o jornalista ter entrado no consulado, um comboio de seis veículos saiu do edifício diplomático e seguiu para a residência do cônsul, segundo informações da imprensa turca com base em imagens de câmeras de segurança.

Exílio
Em setembro do ano passado, Khashoggi fugiu de seu país natal e se exilou em Washington, nos Estados Unidos, justamente por causa de seu posicionamento político. Desde então passou a colaborar com um jornal norte-americano de forma mais contundente. Entre as ações do governo saudita que Khashoggi atacou está a intervenção militar no Iêmen, liderada pela Arábia Saudita.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas