Irará e Nadinho

artigo
24.01.2022, 05:16:00

Irará e Nadinho

O Fluminense de Feira foi campeão baiano em 1963, vencendo a esfinge de Nadinho. Fonte Nova lotada, gente saindo pelo ladrão. 

Espremidos, no cantinho onde ficava a torcida do Vitória, uns 3 mil touros do sertão, encarando mais de 20 mil torcedores de vermelho, azul e branco, absolutamente convencidos da “barbada” que seria o jogo, ainda mais com a gritaria orquestrada, ensurdecedora, na orelha dos meninos do interior. 

Jogo pegado, gigante, inesquecível pra quem viu, daqueles que a televisão não mostrou. Renato Azevedo, o filho do Irará, artilheiro do campeonato com 9 gols, ganhou uma dividida, daquelas que a enxada trincava na outra, em cima de Henricão, beque central, massa bruta do Bahia. Renato gingou pra esquerda, chamou a bola na direita matadoura e enfiou um balaço no canto, 2x1 em cima do Bahia de Nadinho. 

Renato fez os dois gols do Fluminense na final de 1963 contra o extraordinário Tricolor de Aço, campeão brasileiro em 1959, que em pleno Maracanã, desmontou o Santos de Gilmar, Zito, Pelé, Coutinho e Pepe (o Bahia não era qualquer coisa em campo, como hoje em dia, na bola jogada). Essa foi a primeira homenagem do futebol iraraense ao enorme Nadinho, um Castilho do futebol baiano. 

A segunda homenagem do Irará a Nadinho veio na forma de um herói de Massaranduba, Dida, pelo Vitória (onde Nadinho se revelou e também brilhou), Dida campeão de quase tudo no mundo do futebol, literalmente. O melhor goleiro baiano que vi jogar. Dida e Renato, filhos do Irará, na história de Nadinho.


Edson Barbosa é jornalista e publicitário

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas