Já vai tarde: números do Vitória em 2019 foram de assustar

e.c. vitória
17.12.2019, 07:00:00
Rubro-negro brigou contra a queda até a penúltima rodada (Arisson Marinho / CORREIO)

Já vai tarde: números do Vitória em 2019 foram de assustar

69 jogadores atuaram pelo Leão, que venceu apenas 14 vezes; confira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A maior alegria para o torcedor do Vitória neste final de ano é saber que 2019, finalmente, vai chegando ao fim sem maiores danos para o clube. E a análise dos números da temporada do Leão grita uma mensagem: nada do que foi feito no futebol pode ser repetido em 2020.

Eliminado na primeira fase tanto da Copa do Brasil como do Campeonato Baiano, o Leão entrou em campo 57 vezes em 2019. Nas duas temporadas anteriores, o clube fez 67 partidas disputando as mesmas competições – o Brasileirão, seja na Série A, onde o Leão estava em 2017 e 2018, ou na B, tem as mesmas 38 rodadas.


57 jogos: 14 vitórias, 23 empates e 20 derrotas


O aproveitamento na temporada foi abaixo do razoável. Foram somente 14 vitórias, além de 23 empates e 20 derrotas. Significa dizer que o Vitória precisou disputar em média quatro partidas para ganhar uma.

O aproveitamento final de 38% é bem inferior aos dos dois anos anteriores, que também foram considerados de mau rendimento do time em campo: 44,7% em 2018, ano encerrado com rebaixamento, e 54,9% em 2017.


62 gols marcados, 73 gols sofridos: saldo de -11


O rubro-negro mais uma vez pecou na defesa. Foram 73 gols sofridos ao longo do ano, média de 1,28 gol por partida. O ataque fez 62 gols, média de 1,08 por jogo. Na prática, a cada cinco jogos o Vitória sofria um gol a mais do que marcava.

Ainda assim, houve uma melhora em relação ao ano passado, quando o rubro-negro bateu um recorde negativo: foram 97 gols sofridos em 67 jogos em 2018, uma média de 1,44 por partida.


69 atletas jogaram pelo Vitória em 2019


Talvez nenhum número assuste tanto quanto este a seguir: ao longo de 2019, o Vitória mandou a campo 69 jogadores diferentes.

Bateu, por muito, o número de atletas utilizados em 2018, que já parecia recorde e difícil de ser batido: 55 atletas. Para ter um parâmetro, em 2017 o Leão utilizou 43 atletas. E em 2016, foram 38 que entraram em campo.


37 jogadores foram contratados em 2019


O volume de contratações também é alarmante: 37 jogadores contratados ao longo da temporada. Número alto mesmo feita a devida ponderação de que o clube teve mudança na presidência em abril, quando Paulo Carneiro substituiu Ricardo David e, como esperado, deu início a uma nova leva de contratações após os vexames no estadual e Copa do Brasil, além da eliminação nas quartas de final da Copa do Nordeste com 4x0 para o Fortaleza.

Desses 37 jogadores, nove deixaram o clube antes do meio do ano: Thales, Edcarlos, Victor Ramos, Gabriel Silva, Leandro Vilela, Wesley Dias, Dudu Vieira, Andrigo e Neto Baiano.


5 reforços foram embora antes do meio do ano


Algumas contratações entraram apenas uma ou duas vezes em campo. É o caso de Matheus Augusto, Marcelo – estes jogaram mais pelo sub-23 –, Negueba e João Victor, dupla que chegou à Toca já de olho em 2020.

A quantidade de atletas contratados e utilizados reflete as mudanças constantes pelas quais o elenco passou ao longo da temporada. Além dos dois presidentes – Ricardo David até abril e Paulo Carneiro desde então -, foram cinco técnicos: Marcelo Chamusca, Claudio Tencati, Osmar Loss, Carlos Amadeu e Geninho.


15 foram contratados por David, 22 por Carneiro


O elenco rubro-negro passou por quatro reformulações. Sob comando de Ricardo David, houve uma no começo do ano, que é habitual, ainda mais após um rebaixamento; e outra depois da eliminação precoce no Campeonato Baiano. Paulo Carneiro agiu rápido em maio, logo após assumir a presidência; e deu sequência em julho, durante a pausa para a Copa América.


Os 69 jogadores do Vitória em 2019:


Goleiros:

Caíque, João Gabriel, Lucas Arcanjo, Martín Rodríguez, Ronaldo

Laterais

Arroyo, Capa, Cedric, Chiquinho, Fabrício, Jeferson, Jonathan Bocão, Juninho, Marcelo Benítez, Mateus Rodrigues, Matheus Rocha, Thiago Carleto, Van, Wellisson

Zagueiros

Bruno Bispo, Dedé, Edcarlos, Everton Sena, Gabriel Silva, João Victor, Ramon, Suassuna, Thales, Victor Ramos, Zé Ivaldo

Volantes

Baraka, Dudu Vieira, Farinha, Gabriel Bispo, Hebert, Leandro Vilela, Léo Gomes, Lucas Cândido, Marciel, Paulo Vitor, Rodrigo Andrade, Romisson, Ronald, Wesley Dias

Meias

Andrigo, Felipe Gedoz, Jhemerson, Matheus Tenorio, Nickson, Ruy, Yago Felipe

Pontas

Caíque Silva, Erick, Felipe Garcia, Ítalo, Luan Ferreira, Luan Silva, Marcelo, Matheus Manga, Negueba, Ruan Levine, Thiaguinho, Wesley

Atacantes

Anselmo Ramon, Caicedo, Cleber, Eron, Léo Ceará, Neto Baiano

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas