Justiça nega de novo adiar Enem, mantendo provas para os próximos domingos

educação
14.01.2021, 14:40:00
Atualizado: 14.01.2021, 14:42:03

Justiça nega de novo adiar Enem, mantendo provas para os próximos domingos

Tal qual eleições, Enem é evento de difícil postergação, diz desembargador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) manteve a decisão da Justiça Federal deem São Paulo que negou o adiamento do Enem, mantendo as datas para os dois próximos domingos - 17 e 24 de janeiro. 

Na decisão desta quinta-feira (14), o desembargador Antonio Carlos Cedenho diz que a aplicação do exame "não foi uma decisão isolada e política do Ministério da Educação. Houve a participação de setores diretamente interessados no Enem, inclusive Estados e Municípios, dando legitimidade e representativade para a nova data de realização". 

O desembargador reconhece que as infecções do novo coronavírus se intesificaram por conta das festas de ano, mas as provas terão "observância das normas sanitárias", que minimizam os riscos. "Similarmente às eleições para prefeitos e vereadores, o Enem sintetiza um interesse público de difícil posterção", considerou. 

No Amazonas, que vive mais um momento de caos no sistema de saúde por conta da pandemia, a Justiça Federal já suspendeu a realização da prova. A decisão liminar foi do juiz federal José Ricardo de Sales. 

A determinação é para que as provas sigam suspensas enquanto durar o estado de calamidade pública decretada pelo governo estadual, sob pena de multa de R$ 100 mil por dia de descumprimento, com limite de 30 dias.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas