Leilão da Transalvador tem peças e carros entre R$ 200 e R$ 5,4 mil nesta segunda (29)

salvador
28.04.2019, 20:58:00
Atualizado: 28.04.2019, 20:58:41

Leilão da Transalvador tem peças e carros entre R$ 200 e R$ 5,4 mil nesta segunda (29)

Entre os veículos conservados, carro mais barato custa R$ 1.915 e moto, R$ 365

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Transalvador realiza leilão de peças e carros conservados nesta segunda-feira (29), a partir das 10h, com participação online e presencial. O evento pode ser uma boa oportunidade para quem pretende comprar um carro com valor bem abaixo do praticado no mercado ou tem interesse em algumas peças de sucata.

De acordo com a Superintendência de Trânsito, os itens têm valores que variam de R$ 200 a R$ 5.380, no lance inicial. Ainda segundo o órgão, entre os veículos conservados que compõem os lotes, o carro mais barato custa, no lance inicial, R$ 1.915, enquanto a motocicleta em boas condições mais em conta pode ser arrematada por R$ 365.

Ao todo, serão cerca de 158 lotes e é possível participar de forma online ou presencial. Pela internet, basta acessar o site www.hastleiloes.com na data do evento e escolher o item. Para participar é necessário ter feito cadastro obrigatório até 48h antes do início do fechamento do leilão.

Já os lances presenciais serão no auditório do Edifício Salvador Prime, Intercity Premium, localizado na Avenida Tancredo Neves, 2.227, no Caminho das Árvores. No caso de pessoa física, que precisa ter acima de 18 anos, é necessário levar documento original de RG e CPF. Para as pessoas jurídicas, os documentos devem ser o registro comercial, estatuto, contrato social, ato constitutivo, ata de fundação e demais documentos na forma da lei, conforme o enquadramento jurídico e tributário do participante.

“Com os leilões, buscamos dar um destino mais apropriado aos carros abandonados que ficam nos pátios e podem até mesmo causar danos à saúde pública. Em relação aos veículos conservados, o objetivo é fazer com que voltem a circular. Cabe destacar que, nesses pregões, cumprimos estritamente prazos e procedimentos previstos na legislação”, explicou Fabrizzio Muller, superintendente da Transalvador.

Todos os carros e sucatas à venda fazem parte de lotes que foram apreendidos e não retirados pelos proprietários nos prazos estabelecidos.

* Com supervisão da subeditora Tharsila Prates

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas