Luis Felipe Manvailer é condenado a 31 anos por matar Tatiane Spitzner

em alta
10.05.2021, 20:06:39
Atualizado: 10.05.2021, 20:28:35
(Reprodução)

Luis Felipe Manvailer é condenado a 31 anos por matar Tatiane Spitzner

Júri do caso de feminicídio, ocorrido em 2018, era composto por sete homens

O professor Luis Felipe Manvailer foi condenado a 31 anos, 9 meses e 18 dias de prisão pelo homicídio qualificado da esposa, a advogada Tatiane Spitzner, após júri popular que chegou ao fim nesta segunda-feira (10), após sete dias de julgamento. As informações são do G1.

A condenação foi anunciada às 19h pelo juiz Adriano Scussiato Eyng. Ele foi condenado nas qualificadoras de feminicídio, motivo fútil e meio cruel - asfixia. Também foi condenado por fraude processual a 1 ano, 9 meses e 18 dias.

Imagens de circuito interno mostram perseguição e agressões contra advogada (Foto: Reprodução)

Na decisão, o juiz não concedeu a Manvailer o direito de recorrer em liberdade, mantendo a prisão preventiva, e ainda determinou o pagamento de R$ 100 mil aos pais de Tatiane por danos morais. Ainda cabe recurso.

O caso aconteceu em julho de 2018, com os momentos anteriores ao assassinato registrados por câmeras de segurança do edifício onde eles moravam. Tatiane foi encontrada morta após cair da sacada do apartamento do casal.

O júri popular de Manvailer foi composto por sete homens e começou em 4 de maio. Antes, quatro mulheres foram sorteadas, mas foram dispensadas por pedido da defesa.

Três das dispensas foram sem motivo, o que é direito da defesa. A quarta foi autorizada pelo juiz depois que os advogados apontaram que a possível jurada havia curtido uma página de apoio a Tatiane em rede social.

Manvailer está preso na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) há dois anos e nove meses.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas