Luiz Caldas e Larissa Luz abrem segundo dia do Festival Combina MPB; acompanhe o que está rolando

salvador
02.12.2017, 18:30:20
Atualizado: 02.12.2017, 23:42:21

Luiz Caldas e Larissa Luz abrem segundo dia do Festival Combina MPB; acompanhe o que está rolando

Evento segue até este domingo (3), no Wet'n Wild, na Paralela

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Luiz Caldas e Larissa fizeram os primeiros shows da segunda noite do Festival
(Foto: Laura Fernandes/CORREIO)

Pontualmente às 18h deste sábado (2), o cantor Luiz Caldas deu início ao segundo dia do Festival Combina MPB, em show que reúne sucessos do pai do axé, além de participação da cantora Larissa Luz. "É um prazer estar aqui em um festival maravilhoso que mostra a diversidade que o Brasil tem", disse o cantor.

Durante a apresentação de Luiz Caldas, o som do parou parou por cerca de cinco minutos, em decorrência de um problema técnico. O público seguiu cantando à Capela e aplaudiu o cantor, que agradeceu e continuou o show. Como o festival promete mistura, Luiz Caldas recebeu a cantora Larissa Luz ao som de 'Axé Babá'. Em seguida, ela assumiu o palco para o show com músicas autorais.

Com letras que valorizam a negritude, Larissa Luz marcou sua apresentação no Combina MPB. "Vamos ocupar tudo. Representatividade importa, sim senhor. Mulher preta no poder!", enalteceu a cantora, antes de começar sua música Bonecas Pretas, que foi seguida por clássicos do Ilê Aiyê, do Olodum e de outros blocos afro, "nosso alicerce ancestral".

A advogada Paula Coutinho, 23, e a estudante de Direito Carolina Costa, 24, foram para o festival só pra ver o show de Larissa Luz e Luiz Caldas. "Cresci ouvindo Luiz Caldas e Larissa Luz é maravilhosa! Feminista, linda, preta e empoderada!", elogiou Carolina. A amiga assinou embaixo, mas sentiu falta de mais músicas cantadas pelos dois artistas. "Eles cantaram muito separados, o nome do Festival não está combinando muito com a proposta. Não vi muita mistura... Mas gosto dos dois de qualquer jeito!", ponderou Paula.

(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Laura Fernandes/CORREIO)
(Foto: Laura Fernandes/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Mais música
Logo após Luiz Caldas e Larissa Luz, foi a vez do cantor paraense Felipe Cordeiro subir ao palco para o segundo show da noite,  com músicas como 'Ela é Tarja Preta', que foi gravada com Arnaldo Antunes no seu último disco. "Vamos celebrar a cultura do nosso país, nossa mestiçagem, nossa antropofagia!", enalteceu Felipe Cordeiro, ao lado do pai, o guitarrista Manoel Cordeiro, durante o show que conta, ainda com participação da conterrânea Gaby Amarantos, Marcio Victor e o coletivo Àttøøxxá.

Antes de celebrar a diversidade em letra que falava sobre o amor heterossexual e homossexual, Felipe Cordeiro defendeu a liberdade. "Estão querendo dizer que nosso país é careta, mas a gente é livre. Essa mistura que estamos fazendo no Combina MPB é nossa liberdade. Viva a liberdade, viva o Brasil!", defendeu o cantor.

Assim que entrou no palco, pouco depois das 20h, Gaby Amarantos arrancou gritos dos fãs. "Ela não é Gisele Bündchen, mas é gostosa, Brasil!", disse, arrancando risos da plateia. O repertório com o anfitrião e conterrâneo Felipe Cordeiro passeou por sucessos como 'Ex Mai Love' e 'Beba Doida'. "Que prazer estar na terra do axé, onde o negro tem orgulho da sua raça, da sua beleza!", agradeceu Gaby.

Juntos para o segundo show, Felipe Cordeiro, Márcio Victor e Àtøøxxá cantaram 'Popa da Bunda' e o sucesso 'Firme e Forte', do vocalista do Psirico.

Neste sábado, ainda se apresentaram o cantor Nando Reis e 2 Reis; e Carlinhos Brown e Anavitória.

VEJA TUDO O QUE ROLOU NA PRIMEIRA NOITE

O Festival Combina MPB, que começou na sexta-feira (1º), acontece no Wet'n Wild, na Paralela, e tem shows de graça até amanhã, com apresentações entre 18h e 23h30. 

Neste domingo, é a vez de Sinara, Saulo e Jau; BaianaSystem, BNegão e Emicida; Johnny Hooker, Daniela Mercury e As Bahias e a Cozinha Mineira; e Gilberto Gil e Anitta.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas