Manchas de óleo voltam a aparecer em Morro de São Paulo

bahia
15.11.2019, 16:26:00
Atualizado: 15.11.2019, 16:33:41
(Divulgação)

Manchas de óleo voltam a aparecer em Morro de São Paulo

Marinha retirou a substância no final da manhã

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As manchas de óleo que já poluíram mais de 500 praias do litoral nordestino e do Espírito Santo não param de surgir. Nesta sexta-feira (15), uma nova quantidade da substância apareceu em Morro de São Paulo, no baixo-sul do estado.

Por meio de nota, a Marinha do Brasil informou que recebeu uma denúncia nesta manhã da chegada da mancha de óleo e que, por intermédio do Comando do 2° Distrito Naval, fez a remoção do material por volta das 11h. A quantidade retirada pelos militares do Navio Varredor "Aratu" não foi divulgada.

De acordo com o último levantamento do Ibama, a Bahia registrou, até esta quinta (14), 12 praias com manchas de óleo, 145 com vestígios e esparsos, e 63 que haviam sido atingidas, mas não foi observado nada na última revista.

A chegada do petróleo cru no litoral de Morro de São Paulo, em Cairu, inclusive fez com que o número de reservas para o verão caísse em 30%, em comparação com o mesmo período do ano passado. A informação é da Associação Comercial e Empresarial de Cairu. Segundo a associação, a crise política e econômica pela qual passam Argentina e Chile também contribui para a queda nas reservas para o verão.

Segundo a Prefeitura de Cairu, o município conta com 9.418 leitos em 217 hospedarias, espalhadas pelas localidades de Morro de São Paulo, Boipeba, Moreré, Gamboa, Centro, Garapuá e São Sebastião.

Crise do óleo no Nordeste

Confira mapa de locais atingidos por mancha de óleo na Bahia

Tudo o que você precisa saber sobre o óleo que atingiu o Nordeste

Médicos da Ufba pedem que seja decretado Estado de Emergência

Posso ir à praia? Depois do óleo, dúvida atormenta banhistas

Inema diz que está liberado o banho de mar caso não haja óleo visível

Substâncias do petróleo cru podem ser relacionadas ao câncer

Ufba questiona liberação de consumo de peixe feita pelo governo federal 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas