Manifesto supremacista de autor do massacre na Nova Zelândia cita Brasil

mundo
16.03.2019, 09:14:00
Atualizado: 16.03.2019, 09:49:53

Manifesto supremacista de autor do massacre na Nova Zelândia cita Brasil

Tarrant cita país como exemplo de “país enfraquecido pela diversidade étnica”

Apontado como autor do ataque às duas mesquitas em Christchurch que matou 49 pessoas e feriu outras 48, na Nova Zelândia, na sexta-feira (15), Brenton Tarrant, 28 anos, escreveu um texto, no qual cita o Brasil. O documento de 73 páginas foi compartilhado em uma conta no Twitter atribuída a ele. Nos escritos, Tarrant se define como  “um homem comum, nascido na Austrália em uma família de classe trabalhadora e de baixo salário”. 

Segundo a emissora australiana ABC, Brenton Tarrant trabalha como personal trainer voluntário e atende crianças gratuitamente. 
No seu manifesto de 73 páginas,  ele defende ideias racistas e xenófobas. O arquivo, intitulado The Great Replacement (a grande substituição, na tradução do inglês), é um tratado sobre supremacia branca, com condenação à diversidade racial, elogios a Donald Trump e ao Brexit – saída da Grã-Bretanha da União Europeia (UE), ofensas a imigrantes e referências a jogos de videogame. Tarrant transmitiu o massacre de sexta-feira (15), durante 17 minutos, ao vivo, pelo Facebook. A empresa afirmou que excluiu todos os registros da rede social, assim que foi informada sobre o caso. 

Tarrant cita o Brasil em seu texto como exemplo de “país enfraquecido pela diversidade étnica”. No trecho sobre o Brasil, ele diz: “Com toda a sua diversidade racial, o Brasil está completamente fraturado como nação, onde as pessoas não se dão umas com as outras e se separam e se segregam sempre que possível”.

O australiano, em diversos trechos do texto, se posiciona como “um nacionalista branco” e cita as origens esconcesa, irlandesa e inglesa de seus pais. Ele revela também que se inspirou em Anders Breivik, que promoveu dois ataques, em 2011, na Noruega, matando 77 pessoas (veja  quadro ao lado).

Em entrevista à RFI (Rádio França Internacional), o norte-americano Paul Buchanan, especialista em  relações internacionais, revelou que a Nova Zelândia tem visto crescer uma onda de intolerância a estrangeiros, inclusive com  ataques a imigrantes nas ruas. SegundoBuchanan, esse contexto influncia  a islamofobia e a xenofobia e motivam ataques como os de Christchurch. 


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/classico-caverna-do-dragao-e-revivido-em-live-action-para-comercial/
A recepção da propaganda foi tão boa que internautas logo pediram um filme
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/juntos-e-shallow-now-5-versoes-do-hit-menos-piores-que-a-de-paula-fernandes/
Tem nos ritmos forró, country e, claro, no estilo pagodão da La Fúria; ouça
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/famoso-no-video-game-drift-conta-ate-com-campeonato-brasileiro/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mostra-espelhos-dafrica-exibe-filmes-realizados-no-continente/
Evento acontece até 1º de junho no Espaço Cultural da Barroquinha e na Sala Walter da Silveira
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ivete-sangalo-vira-desenho-animado-em-clipe-do-canal-infantil-mundo-bita/
Cantora comentou projeto, que faz parte de nova temporada da animação
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/do-inferno-de-volta-para-a-terra-hellboy-ganha-reboot-nas-telonas/
Novo filme estreia nessa quinta (23) e também conta a história de origem do personagem
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/toy-story-4-disney-libera-versao-dublada-do-novo-trailer-veja/
Marco Luque e Antonio Tabet dublam personagens na versão brasileira
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/alem-das-diferencas-crianca-ajuda-colega-cadeirante-durante-apresentacao-na-escola/
Conheça a história de Maria Clara e Diulia que mostraram que o amor ultrapassa barreiras
Ler Mais