Marido de corretora morta no Barbalho torna-se suspeito de crime

salvador
13.11.2017, 21:36:00
Atualizado: 14.11.2017, 17:30:20
O corpo de Janaína foi encontrado pela filha dela (Foto: reprodução)

Marido de corretora morta no Barbalho torna-se suspeito de crime

Para família da vítima, ele a esfaqueou; polícia deve indiciá-lo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A polícia passou a considerar Aidilson Viana de Souza, 44 anos, o principal suspeito da morte da corretora de imóveis Janaína Silva de Oliveira, 42, ocorrida na sexta-feira (10), no bairro do Barbalho, em Salvador. Desde o dia do crime, a família já o havia apontado como sendo o assassino. O suspeito está sendo procurado.

Aidilson ainda não foi ouvido pela polícia (Foto: reprodução)

O feminicídio aconteceu por volta de 1h de sexta. Janaína foi morta a facadas dentro do apartamento onde morava, e o corpo foi encontrado pela filha dela no final da tarde do mesmo dia. Amigos da família e vizinhos do casal disseram que Aidilson era um homem ciumento, e que as brigas entre eles eram conhecidas no bairro.

Na madrugada de sexta, os dois tiveram mais uma discussão. A mulher foi golpeada nas costas, correu para o quatro e conseguiu trancar a porta. Uma amiga da vítima contou que o suspeito teria deixado o celular e os documentos dele dentro de casa e que, por isso, passou a noite inteira rondando o prédio. A polícia solicitou as imagens de câmeras da região que podem ter registrado a movimentação após o crime.

O suspeito e a vítima (Foto: Reprodução)

De acordo com a Polícia Militar, equipes da 2ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Barbalho) foram acionadas por volta das 18h de sexta (10) com a informação de uma vítima de golpes de faca dentro de uma residência na Rua Clínio de Jesus, no bairro do Barbalho. O caso está sendo investigado pela Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas