Marrone critica bebedeira constante de Bruno: 'Ele passa dos limites'

em alta
13.06.2021, 10:01:00
(Divulgação)

Marrone critica bebedeira constante de Bruno: 'Ele passa dos limites'

Sertanejo diz que tem que "segurar as pontas" para dupla não acabar

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O cantor Marrone, que há 35 anos é dupla de Bruno, reclamou novamente da postura do colega no que diz respeito à bebida. Em setembro do ano passado, os dois se desentenderam durante uma live por conta do excesso de bebida de Bruno e desde então havia dúvidas sobre como a dupla está. "Ele passa dos limites", afirmou o sertanejo agora, em entrevista a um canal de Youtube.

Marrone afirmou que muitas vezes tem que "segurar a onda" para manter a dupla, afirmando que Bruno "gosta de beber bastante", o que prejudica o trabalho. "(Ele) passa dos limites, com certeza. Mas Deus me deu esse equilíbrio mental e espiritual para eu poder me conter ali na hora, deixar rolar e ficar no meu canto, segurando as pontas", diz em entrevista ao canal Dudu Porcena.

Marrone disse que Bruno não é uma pessoa má, mas acredita que ele tem problemas. Ele disse que sempre busca contornar as situações que surgem.

"Todos nós temos defeitos, ninguém é igual. Então, já que existem as parcerias, nesses momentos a gente tem que ter a cabeça no lugar, alguém tem que ter o espírito ali, naquele momento, de apaziguar a situação, de levar aquela situação numa boa, saber contornar. Então, não posso dar uma de ignorante e querer fazer outro papelão". 

O sertanejo ainda comentou um caso em que Bruno abandonou o palco durante um show por conta da mistura de bebida com remédio. "Alguém, nessa parceria, tem que ter esse jogo de cintura. Como eu sei que o Bruno gosta de beber bastante, naquele dia ele misturou remédio com bebidas. Eu nem esperava aquela reação. Ele saiu do palco e eu pensei que ele fosse voltar rápido, e ele demorando", relembrou.

Ele acredita que "segurar as pontas" faz parte da parceria. "O homem chegou, mas eu vi que ele realmente estava transtornado, estava um pouco fora da casinha. Fiquei ali segurando as pontas. Parceria é ser parceiro. As pessoas não entendem isso: numa parceria ou numa sociedade, se você tirar uma pecinha, ela vai fazer falta", pondera.

Apesar da paciência, Marrone confessa que já pensou em terminar a dupla, "nos momentos difíceis", mas que sempre passa. "Não posso não dizer que naquele momento ali dá vontade de chutar o balde e abandonar o barco, às vezes. Porque, talvez, eu acho algumas situações um pouco injustas. Mas nessas horas, Deus pega na minha mão e diz: 'Fica quieto, deixa a poeira baixar", afirmou, dizendo que não é fácil o que tem que lidar.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas