Maternidade Maria Conceição de Jesus é entregue no Subúrbio Ferroviário

salvador
31.05.2021, 19:38:00
Atualizado: 31.05.2021, 19:39:28
(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

Maternidade Maria Conceição de Jesus é entregue no Subúrbio Ferroviário

A nova unidade tem capacidade para realizar 480 partos mensalmente

A maternidade Maria Conceição de Jesus, localizada no bairro de Coutos, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, foi inaugurada pelo governador Rui Costa, nesta segunda-feira (31). A nova unidade tem capacidade para realizar 480 partos mensalmente e com possibilidade para expansão do atendimento. A  estrutura conta com três andares onde foram instalados 90 leitos. Os leitos estão distribuídos entre 10 de UTI Neonatal, 15 de cuidados intermediários, 10 de Gestação de Alto Risco, 25 de Obstetrícia Clínica, 25 de Obstetrícia Cirúrgica.

Ela oferta serviços de urgência e emergência, sendo referência para as situações de maior complexidade obstétrica. Ela também oferece internação obstétrica destinada ao atendimento do parto de risco habitual, tratamento das intercorrências clínicas da gestação e do puerpério. É também referência no serviço para gestação de alto risco, constituído por ambulatório especializado em pré-natal de alto risco, consultas especializadas em obstetrícia, cardiologia, enfermagem, nutrição e psicologia; e no serviço de apoio diagnóstico e terapêutica, organizado para ofertar ações em regime ambulatorial e de internação hospitalar, em patologia clínica, anatomia patológica, eletrocardiografia, radiologia convencional, ultrassonografia obstétrica com doppler, ecocardiograma adulto e neonatal e tococardiografia.  

A unidade também conta com cinco leitos no Centro de Parto Normal Peri-hospitalar, novo serviço que será oferecido às gestantes destinado a garantir a condução da assistência ao parto de baixo risco, puerpério fisiológico e cuidados com recém-nascido sadio, da admissão à alta, por obstetriz ou enfermeiro obstétrico. A maternidade terá também um banco de leite humano.

"Esse é mais um passo para garantir a excelência na qualidade e assistência ao parto e ao recém nascido em toda a Bahia. Um projeto implantado pelo Governo do Estado desde 2015 para garantir a redução da mortalidade materna e neo natal", ressaltou o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas.  

(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)
(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)
(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

Homenagem
O Governo do Estado investiu R$ 41 milhões para a reforma e readequação do espaço onde antes funcionou o Hospital João Batista Caribé. O nome da maternidade foi escolhido em homenagem à enfermeira Maria Conceição de Jesus, que faleceu em julho do ano passado em decorrência da covid-19. A unidade começa a receber pacientes nesta terça-feira (1º).

De acordo com o governador, a unidade inaugurada nesta segunda faz parte de um pacote de seis novas maternidades garantidas pelo Governo do Estado.

"Nós já fizemos a intervenção no Hospital da Criança, acrescentando um andar inteiro com 100 leitos para a maternidade. Assim que conseguirmos reverter o uso do Hospital Metropolitano, que atualmente está dedicado ao atendimento da Covid-19, nós iremos transferir o hospital que hoje funciona no Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, para o Hospital Metropolitano, e o Menandro se transformará numa unidade materno-infantil com um padrão alto de qualidade", explicou.

Rui ainda revelou que, em junho, será inaugurada uma maternidade de alta complexidade para a região sul da Bahia, localizada em Ilhéus. "Também em breve, entregaremos uma nova maternidade na cidade de Seabra, que irá atender a população de toda a região da Chapada Diamantina. Além disso, realizaremos intervenção numa unidade situada em Camaçari. Com o funcionamento pleno dessas unidades iremos garantir que as pessoas não tenham que se deslocar até a capital em busca de um atendimento", destacou.

Enfermeira obstétrica dedicada
Maria da Conceição Santos de Jesus foi uma enfermeira obstétrica, tendo se dedicado por 30 anos à assistência ao parto na rede estadual de saúde. Mesmo já idosa, não se afastou das suas atividades, culminando por vitimar-se pela Covid-19 em julho de 2020. Formou-se em Ciências Biológicas no ano de 1972 e Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia, em 1984, profissão com a qual se encantou.

Ao concluir a graduação de enfermagem, realizou um dos seus sonhos, tornando-se servidora pública do Governo do Estado da Bahia, na Secretaria da Saúde (Sesab). Ao todo, foram 30 anos de dedicação exclusiva ao serviço público, sendo 26 destes na Maternidade Albert Sabin, localizada em Cajazeiras, onde ocupava o cargo de diretora. Uma mulher apaixonada pela profissão, apoiadora na defesa do SUS, deixou um legado de comprometimento e empenho no cuidado com as vidas baianas, principalmente na atenção à saúde da mulher e ao recém-nascido.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas