Melhor amigo de Gugu escreve carta de despedida: 'Totalmente inconformado'

em alta
26.11.2019, 19:24:00
Atualizado: 26.11.2019, 19:24:50
(Arquivo Pessoal)

Melhor amigo de Gugu escreve carta de despedida: 'Totalmente inconformado'

Diretor Homero Salles, que trabalhou com Gugu, viajou para os EUA ao saber de acidente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O diretor Homero Salles, que trabalhou por muitos anos com o apresentador Gugu Liberato, escreveu uma carta de despedida ao comunicador. Homero dirigiu Gugu no "Viva a Noite", lançado na década de 1980.

Ao Uol, ele explica que a ideia do programa foi da argentina Nelly Raymond e foi ele quem mostrou a ela uma fita de Gugu, que colocou para participar da transmissão do Miss Brasil do ano anterior. "E ela gostou. Ele estava muito bonito e se saiu muito bem".

Eles já se conheciam de 1979, quando eram produtores juntos, na época em que Gugu deixou a faculdade de odontologia para se dedicar à TV. Homero e Gugu se tornaram amigo desde então.

Morando em Portugal há anos com a família, Homero foi um dos primeiros a viajar para os EUA quando soube do acidente. Está lá desde quinta-feira passada, ajudando a família de Gugu.

Ele não quis vir ao Brasil para o velório e sepultamento de Gugu. Diz que se despediu do amigo por 30 minutos em que ficaram a sós, quando o visitou na UTI.

Na coluna de Flavio Ricco, do Uol, ele divulgou um texto falando da sua decisão e se despedindo de Gugu. Leia:

Estive desde o primeiro dia aqui em Orlando, dando suporte a família do Gugu, tentando entender os desígnios de Deus e totalmente inconformado com essa fatalidade.

Quem conheceu nossa amizade sabe o que estou passando. Não preciso dizer nada...

Consegui estar ao seu lado ainda com um sopro de vida e tive o privilégio de poder despedir-me, sozinhos no quarto do Hospital, onde pude dizer o quanto o amava e a falta que ele vai fazer em minha vida...quisera eu, que fosse mais uma conversa e não um triste monologo.

Esses momentos a sós, foram a minha dolorosa despedida...

Era mais que um amigo partindo...era a pessoa com quem mais conversei em minha vida, meu parceiro de milhares de horas de trabalho e outras milhares de horas de convívio, viagens maravilhosas com nossas famílias, momentos inesquecíveis e conversas intermináveis.

Não tenho mais lágrimas para derramar e não tenho a força de sua mãezinha, Maria do Céu, que aos 90 anos, consegue com seu exemplo firme e forte, manter a família de pé, para ir ao seu funeral...eu ficarei agora de longe, na retaguarda, como sempre estive e orando muito para que ele tenha a paz que merece e que o Senhor Jesus o acolha em seus braços.

Adeus Gugu e como você sempre dizia... - vamos falando ...


 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas